19 de mai de 2008

A mente sem paragens


Este estudo efectuado por pesquisadores do comportamento correlaciona a qualidade dos relacionamentos com irmãos na infância e uma possível depressão na idade adulta; digno de nota astrologicamente a casa III da mente que é também a dos irmãos, o que torna este estudo sintomático da dinâmica astrológica desta casa. Regida por Mercúrio (como necessitamos ver as coisas) a mente a racionalizar e a explicar as coisas, um exercício constante.

Mercúrio quando de algum modo tencionado por Saturno sugere alguma seriedade, repressão, colorindo de um tom cinzento os pensamentos o que provavelmente se reflectirá na forma como se expressará o individuo. Idênticos efeitos poderá ter a presença de Saturno nesta casa.
Úrano como modificador de Mercúrio é sugestivo de algum nervosismo e independência, Neptuno o idealismo que pode ser uma fuga da realidade. Plutão a percepção poderá indicar uma familiarização com jogos de poder mentais.
Da mesma forma que ao ver esta casa fortemente dinamizada, é necessário abordar o relacionamento fraternal e o grau de afecção deste na vida da pessoa.

O elemento onde Mercúrio se encontra traz-nos boas indicações do tipo de "trabalho mental" que lhe é intrínseco:

Em Fogo, podemos contar com uma orientação egocentrista impulsionada por confiança, em Aries iniciadora, já em Sagitário a espontaneidade.

Em Agua, os pensamentos condicionados ou plenos de emoção, em Câncer as questões de segurança emocional, em Escorpião a emocionalidade é pensada através de questões explorativas, entender para controlar.

Em Ar, os comunicadores por excelência sempre atentos ao que se passa à sua volta. Em Libra as condições sociais e o status já em Aquário a inovação e a consciência humanitária.

Em Terra, podemos contar com uma mente prática e analítica, uma sagacidade analítica no caso de Virgem e uma ambição de tomar as rédeas no caso de Capricórnio.

Votos de uma semana cheia de bons pensamentos.

Nenhum comentário: