31 de ago de 2008

Seguir em frente...


Sempre fui um bocado do contra...efeitos Uranianos tomam conta da minha forma de pensar. Foi essa rebelião que me afastou sempre dos livros de astrologia, tipo os das receitas, a+b= c; se cada caso é um caso, e cada pessoa tem um horóscopo, porquê que tinha de ser tudo igual? Quando determinado planeta estava ali ou passava por...Também aquela forma de olhar para uma carta e ver um determinado transito, normalmente é sempre o mesmo "o mau da fita" Saturno e sem sequer se ter visto a essência do horóscopo ou se conhecer a realidade individual, se desatam logo a anunciar cataclismos me parecia redutora e leviana. Por isso precisei e procurei entender e sentir cada planeta. Hoje estou certa que as energias planetárias funcionam individualmente e em sintonia com a essência da pessoa e é sabido que cada um terá a sua. Quero dizer que é necessário entender o "tema" da pessoa para se compreender o que está ser pedido quando aspectos dominantes são activados por transitos. Bem como entender que pessoas diferentes irão vibrar de forma diversa.
Há 2 anos em consulta a uma jovem senhora, vi que se aproximava um transito de Úrano ao Ascendente e a casa (7) oposta, cheia de planetas pessoais. O suficiente para trazer à conversa a possibilidade de uma mudança geográfica e uma necessidade de afirmar a sua identidade e o que isto poderia implicar de alterações na vida do casal. Já sabia que a mudança geográfica tinha acontecido, recentemente fiquei a saber que ela tinha iniciado uma série de projectos, dos quais tínhamos falado mas que na altura os referia como sonhos longínquos. Durante o transito a necessidade de os pôr em prática tornou-se inadiável e é o marido (que ela tanto receou que fosse do contra) quem a encoraja naquelas horas em que tudo parece tão difícil.
Os testes ás relações, têm esta vertente fantástica que é a de solidificar e fortalecer as parcerias que realmente são as certas para nós. Aquelas que ajudam a crescer o individuo, as parcerias que o levam longe. Deixar para trás aquelas que prendem o crescimento individual, não é fácil mas muitas vezes essencial, para seguir em frente com a nossa vida.

8 comentários:

Samsara disse...

Estou a ver que temos o mesmo tipo de rebeldia, mas as receitas são necessárias para começar, que é o meu caso, mas decorar não tenho paciência, prefiro praticar e usar os livros de receitas como elementos de consulta.
Feliz blogday
Bjs.

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Igualmente para ti :-)

António Rosa disse...

Ana Cristina,

Só mesmo para deixar um feliz Blogday. É domingo e já é noite e hoje trabalhei mais do que se fosse um dia de semana.

Aproveito para lhe deixar as minhas felicitações Mestrado. Estou a ler aqui ao lado :)

Foi um feliz fim de estação.

António

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

António obrigada :-). Sabe que há já alguns anos que para mim os dias de trabalho e descanso não se regem pelo calendário, ou seja faço o que tenho que fazer independentemente do dia da semana.
Uma boa noite de descanso merecido.

Teresa Marcelino disse...

Adorei o artigo. Apesar de não saber ler mapas, tento estar atenta a algumas "coincidências" e não há a menor dúvida que nos "guiam".

Depois de ler os restantes comentários, senti-me um pouco "calimero"... Alguém me pode explicar o porquê do feliz "Blogday"?

Beijinhos
Teresa

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Olá Teresa, será que isso das coincidências será a sincrocinidade, que notamos quando estamos atentos :-)

Blogday é o dia do bloguista, na "cova" do António até tem o simbolo do dia... Também era o seu dia na qualidade de bloguista :-)
Abraço

Teresa Marcelino disse...

Ok! Obrigada pela info, sou mesmo blog-caloira.

Abraço

Teresa

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

AhAHa, aprendeu mais qualquer coisinha deste mundo especial.:-)
Beijo