28 de fev de 2009

vozes e vozes


Alguns de nós, em dada altura da vida pensámos que teríamos de escolher entre o apelo do etéreo e o da realidade, como se de duas coisas não fossem compatíveis e pudessem coabitar. Na grande maioria prevaleceu a realidade ou seja a necessidade de calar a tal voz interior e ir buscar fora, ao exterior a tranquilidade que nos fazia falta. Já que naquela altura seguir a outra voz quereria dizer, pensávamos, partir para a Índia ou para o Tibete. Muitos terão conseguido durante algum tempo, viver essa calmaria que um bom emprego, os afazeres do quotidiano, familiares e não só proporcionam.
Até um dia, que esta tranquilidade se evapora e, então aquela velha sensação de incomplementaridade bate à porta, sentimos-nos outra vez nus, agora já amadurecidos e íntimos dos nossos medos, a perspectiva é outra e as necessidades interiores se não atendidas fazem-se ouvir agora com carácter de urgência . Falo da idade entre os 44 e os 47 anos, a verificar individualmente, a idade da semi-quadratura, quando ao verificarmos os arcos solares notamos que o horóscopo espelha um retrato de pôr em causa tudo, um abrir de todas as opções uma vez mais, uma necessidade de resolver o que ficou pendente, mais uma oportunidade de encontrarmos o nosso caminho, de vivermos a nossa verdade. Nesta altura tão importante, não estará só em causa a carreira como também a vida emocional, a familiar e criativa. Olhar de frente para o que nos tem dividido e desejar pôr tudo a trabalhar em uníssono, como um máquina de precisão.
Se repararmos por volta desta altura, estaremos a viver a 2ª oposição de Saturno, logo as posições e figuras de autoridade estarão na ordem do dia, só que agora tomamos consciência que a autoridade também seremos nós, para os outros e para nós próprios. Nesta altura teremos que entender o que queremos preservar e como queremos ser respeitados. E agora que já sabemos que ouvir a voz interior não significa fechar para o mundo que nos rodeia, mas sim cooperar e integrar o mundo como escolhermos fazer.

10 comentários:

Samsara disse...

Um excelente complemento para o meu post de hoje, o dos balanço, porque apesar de não estar no 2º retorno, estou com outros trânsitos que me atiram para a tua descrição.
Beijinhos

mfc disse...

Já passei há uns anos essa 2ª oposição...

maria de fátima disse...

Olá Ana Cristina ainda me faltam vários anos para essa 2ª.oposição, mas gostei de ler o texto.Beijinhos.

Ana Cristina disse...

Sam, como no remoinho, os círculos parecem iguais, porém são diferentes :-). Que aproveites bem o teu ciclo, é o que te desejo. Bjo

Ana Cristina disse...

mfc...eu também...:-)

Ana Cristina disse...

Mimi, e isso deixa-me muito satisfeita :-) falo do ter gostado. Bjo.

Astrid Annabelle disse...

Ana Cristina, bom dia!
Perfeito e correto.
Saturno deixou marcas tão fundas em suas passagens que acabei por me concentrar no estudo deste Senhor!!!!
Andei por sua casa me deliciando com suas postagens e reiterando minha condição de fã incondicional.
Um beijo bem grande.
Astrid

Ana Cristina disse...

Astrid obrigada e Saturno tem esse efeito, concretiza, faz, dá corpo :-)
beijo

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá Ana,

Passei por aqui agradecer as boas vindas no curso. Esta semana estou um pouco (muito) off dos meus amigos blogueiros, mas por outro trânsito não menos importante daquele que inevitavelmente bem descrito o fizeste.
Mas...dispenso-o por enquanto, lol

Beijinhos

Ana Cristina disse...

Maria Paula, diverte-te, o segredo será mesmo viver os tempos que nos pertencem :-)