15 de abr de 2008

A casa dos amigos


Em astrologia a casa XI simboliza a casa dos amigos como Noel Tyl diz a casa do "amor esperado" o que faz todo o sentido afinal é oposta à V, onde nos damos amorosamente, e é a V do parceiro, onde antecipamos a dádiva amorosa do "outro".

A casa XI reflecte também os nossos desejos, organizações, na astrologia moderna regida por Úrano.
Úrano intensifica comportamentos para satisfazer necessidades, clama pelos direitos individuais. A reger a XI faz-me pensar na individualidade dentro do grupo; a necessidade de ser fiel ao próprio, para servir melhor a comunidade.
Esta é a simbologia, as condições desta casa num horóscopo dizem-nos muito das ansiedades do individuo relativamente ás suas ansiedades amorosas, ao seu grupo de amigos e à sua prestação individual nas organizações onde se insere...
Caso a balança não esteja equilibrada, independentemente do lado para onde pende, (recebendo ou dando), mais cedo ou mais tarde esta dinâmica será sentida pelo individuo.

Uma Lua na casa XI sugere-me de imediato uma pessoa com grande necessidade de amigos, inclusive trabalhando ou contactando com estes no meio profissional.

Aqueles que já viveram uma remodelação de vida, um casamento ou o fim deste, uma reestruturação de vulto nas suas carreiras, porventura poderão ter sido confrontados com algum isolamento ou de que afinal não tinham tantos tantos amigos... o tal separar de águas inerente as estas mudanças.

Tudo isso pode ser (parte) da verdade mas também vale a pena pensar em nós e no tipo de amigos que atraímos. Provavelmente estes são um espelho de como nos apresentávamos publicamente, ao mudar é natural que aqueles que nos acompanharam naquela parte do nosso percurso, também fiquem para trás.

A casa XI, sucede a X (eixo vertical da cruz-coluna vertebral do horóscopo), as mudanças resultantes da modificação pública ou profissional.

Atrair amigos para toda uma vida, dependerá da mesma arte que é atrair um amor para toda uma vida, que suporte e floresça com o passar de anos.
Em ambas as situações, uma entrega genuína para que os outros não sejam atraídos por uma máscara que ao ser despida nos deixa nus e sozinhos.

Nenhum comentário: