31 de mai de 2008

Um dia bonito que muda perspectivas


Estou a rever uma foto de um dia bonito, abri o álbum e recordei o que gravei então para não esquecer dos detalhes.

Um daqueles dias em que sentimos a alma reconfortada, em que sentimos um oceano de alegria que só pode vir da torrente de amor que nos inunda, em que finalmente tudo faz sentido, em que somos capazes de mover montanhas. Para isso bastou uma "palavra" ou "sinal", com que o universo nos resolveu presentear e dizer, estás no caminho certo, vá continua por aí.

Usualmente os transitos dos planetas mais rápidos, por serem velozes tornam-se efémeros e passam para segundo plano quando observamos o todo, as linhas mestras pontuadas pelos movimentos dos pesos pesados, a começar por Saturno um excelente temporizador.

Passo a descrever o instantâneo daquele dia tão bonito, não interessa o ponto geográfico, nem a estação do ano, o que interessa foi a alegria e o prazer que se sentiu.

Vénus em trânsito pelo seus domínios (Touro) como uma visita às suas propriedades opunha-se a uma importante conjunção; Mercúrio-Neptuno, o risco de que algo agradável e bonito fosse trazido à mente provavelmente já bastante idealista.

Mercúrio também ele leve e veloz na sua casa (Gémeos) a distribuir e recolher informação tocava Plutão, antecipando a recepção de comunicações trazendo novas perspectivas.

O Sol tocava o Ascendente, iluminando e aquecendo o ambiente.
A Lua bem entre o Ascendente e o Meio-do-Céu, o prazer individual e público estava patente na foto, tal era a satisfação.

Guardei para último a chancela de Júpiter a tocar Plutão a estabelecer novas perspectivas.

Cada dia que nasce é o 1º do resto das nossas vidas.

4 comentários:

Samsara disse...

Deve ter sido bonito esse dia...
Partilhamos então o signo de Mercúrio.
Bjs.

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Foi, por isso vale a pena recordar. :-)... urgência de saber entre outras coisas "alike minds" :-)

bjo
Ana Cristina

António Rosa disse...

Recordações são assim, quando bonitas e felizes.

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

:-) experimentar de vez em quando, para sabermos que existem :-)

Ana Cristina