30 de mai de 2008

Todos queremos


Todos queremos ser amados, primeiro pelos pais e mais tarde pelo parceiro.
Todos queremos ver os nossos sonhos, planos e desejos realizados.
Todos queremos ter amigos e ser reconhecidos pelo grupo social.

Muitas vezes, no desejo de ver colmatadas estas ansiedades, vamos sendo menos fieis
à nossa própria individualidade, tentamos esconder o que interiorizámos ser menos bom
em nós, ajustamos a nossa individualidade à dos outros.
Caso entendamos que o nosso "sonho" não se enquadra no que é esperado de nós, não o partilhamos, não se vá dar o caso de sermos abandonados. Com isto vamos mascarando, guardando e reprimindo a nossa própria individualidade.

Falo das ansiedades da casa XI, regência natural do revolucionário Úrano, na Astrologia moderna.

Esta dinâmica poderá ser repetição de uma padrão que absorvemos muito cedo, esta
ansiedade leva-nos a procurar satisfação, uma continua repressão poderá transformar-se em desilusão quando se deixa de sonhar, frustração quando não tomamos a iniciativa de virar a mesa, mágoa quando concluímos que é tarde de mais e que
nunca fizemos nada por nós...por isso os outros também não nos vêm, não nos amam
como nos achamos merecedores.

Existem algumas alturas criticas em que qualquer individuo é obrigado a olhar para dentro de si, para sua individualidade e é confrontado com sua independência e capacidade de quebrar padrões ou amarras.

Esta crises individualistas, muitas vezes custam as amizades, escancarar o sonho de uma vida ou virar uma mesa ao contrário, pode criar estranheza naqueles que nos rodeiam. Quebram-se encantos e laços, na procura de compreensão para o novo EU renascido.

Deixando para trás aqueles que não fazem parte deste novo sonho (casa XI), a casa do "novo" começo, uma vez que é a 4ª (IV fim/começo) a contar da casa de Plutão, (casa VIII) a da regeneração.

5 comentários:

Samsara disse...

Ana Cristina
Rendo-me a teu texto, às tuas palavras, às imagens que escolhes sempre tão bem.
Parece que foi escrito para mim.
Bjs.

António Rosa disse...

"Quebram-se encantos e laços, na procura de compreensão para o novo EU renascido. "

É um processo doloroso, mas necessário. Tirei o curso completo, acho eu.

Bom fim-de-semana,

António

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Obrigada Princesa, estamos então na mesma "wave length" Uraniana, desejo-te coragem na tua caminhada :-)

bjo
Ana Cristina

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Como o entendo António e por isso agora está habilitado a dar aulas :-)

Votos de uma fantástica experiência para a Astrologia no RIR.

Abraço
Ana Cristina

Samsara disse...

Obrigada pela força que também retribuo, é mais fácil quando alguém entende o processo.
Bjs.