26 de set de 2008

passos de Guliver


Existem alturas em que os leitores mais atentos notarão que o assunto que os vários blogues abordam é idêntico se não o mesmo. Nos blogues políticos será uma determinada noticia ou tendência, nos blogues como este que fala do reflexo do simbolismo na realidade, o mote da escrita é muitas vezes aquele vai além do conhecimento intelectual e trás a sabedoria vivencial. Acontece sempre quando quem o escreve além o ter observado nos outros também ele o experimenta, passando a tratar tu cá tu lá com o até ali conhecia pela descrição de outros. Os encontros de titãs, são sempre períodos de profunda transformação, tão mais quanto mais desviados se encontrem os indivíduos do seu eu, da sua essência; alturas em que é com este eu que se tem que contar. Astrologicamente isto dos grandes senhores se encontrarem tem que se lhe diga uma vez que tudo ficará superdimensionado; ainda mais se aquele Guliver que é o desafiado, tem a seu cargo um pilar (Ângulo) do mapa astrológico; veremos então a cruz de sustentação (Cruz Cardinal) abanar ou mesmo ceder, o que poderá ter um efeito reflexo em toda a vida do individuo, ou seja profissional e pessoal (relacionamentos); estas duas vertentes básicas trazem tudo o que importa agregado, onde vivemos, com quem nos relacionamos, como nos sentimos e exprimimos...como qualquer alicerce de outra estrutura. Dão-se então mudanças e com estas sempre o receio natural do desconhecido, mesmo aqueles que as anseiam, se escudam quando ouvem a palavra mudança. Por isso quando vemos a aproximação de um Plutão a um destes pontos, teremos que nos prepare para uma mudança de perspectivas logo que o mundo para nós que atravessamos o período deixe de ser o que era até ali, este processo ser mais ou menos dramático, acreditar que evoluímos para melhor e dar o melhor de nós everyday confiando no sentido de visitar os nossos labirintos recônditos. Com Úrano muitas vezes nos debatemos com situações imprevistas, algumas poderão ser desconfortáveis, nestas alturas há uma maior consciência dos valores individuais e de repente poderemos ter que enfrentar o incerto e o novo. Se for Neptuno, sabem a música que envolve e nos transporta para outra dimensão.., os valores egocentristas perdem sentido, as metas que até ali nos eram caras deixaram se ser, encontrar a alma criativa dentro de nós talvez seja o segredo para comunicar com o mundo então. São estes os ciclos que quando vividos nos transformam em pessoas crescidas, se ibernarmos não os sentiremos mas também não evoluímos.

8 comentários:

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia Ana,

Como é bom vir aqui ler os teus textos... e que grande ajuda para mim neste período!..

Mas eu nunca gostei de hibernar. :)
Bejinhos

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Maria Paula, bom sinal quando o que se escreve encontra o leitor certo :-) Fico muito contente de ser ajuda...muito mesmo.
Viver é preciso.
Votos de um bom dia :-)

Astrid Annabelle disse...

Ana Cristina,
você traduz em palavras o que venho sentindo a alguns dias, especificamente ontem, quando lá do fundo da minha casa IV surgiu Netuno clareando mais um ponto da grande teia de aranha a qual estamos todos ligados!
"...São estes os ciclos que quando vividos nos transformam em pessoas crescidas,..."
Um beijo de bom dia!
Astrid

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Astrid obrigada pela visita e cumprimento...Neptuno não é grande adepto de clarificar :-)...mas Astrid tem o espírito em sintonia com o Todo...das brumas de Neptuno poderá chegar a paz.
Beijo

cova-do-urso disse...

Ana Cristina,

A prática da experiência vivencial tem-me ajudado muito a escrever os meus textos, pois no fundo escrevo para mim mesmo. Tem funcionado como uma toma de consciência. Tenho gostado desta experiência, pois já lá vão alguns anos e ainda não desisti dessa escrita.

Abraço
António

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

e nós cá estaremos para ir lendo e aprendendo. :-)
Outro dia ouvi alguém que disse o grupo escolhe-se sozinho.
Engraçado como alguns de nós têm reflectidas nas suas cartas, formações idênticas...
Abraço

Teresa Marcelino disse...

Boa-noite Ana Cristina,

Como sempre, que consigo vir aqui dar um saltinho, encontro algo que parece que encaixa em mim como uma luva.

Um abraço

Teresa

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Teresa e que lhe façam bom proveito é o que desejo. Abraço de volta para si :-)