8 de out de 2008


A chuva chegou e já ouvi pelo menos 2 vezes, que a razão da tristeza e desanimo se ficavam a dever ás condições atmosféricas... As duas pessoas que disseram isto, não estando ligadas à astrologia justificam a sua limitação e desalento com o estado do tempo, nota-se nestas a mesma aceitação e resignação que aqueles que olham para os seus mapas e por este ou aquele planeta dizem "eu nunca poderei..."; fico sempre apreensiva ao ouvir isto, esta desistência; eu própria tenho uma carta com fortes aspectos dinâmicos, oposições e quadraturas dominantes, debilitações, estas últimas obrigam a um esforço e engenho suplementar. Foram precisamente estes padrões que me obrigaram e levaram a descobrir que é preciso lutar por aquilo que nos pertence e ainda não temos, de cada vez que alcançamos uma meta, aprendemos que podemos alcançar a seguinte. Na próxima vez que chover, provavelmente muitas vezes daqui em diante, quando se sentirem desconfortáveis com o tempo, perguntem-se o que era preciso para que o desconforto passasse e respondam com o vosso coração. Não creio que vá ser que a chuva pare a resposta em 99% das respostas. Assim como não são os planetas que nos impedem de fazer, ou que fazem... Sobra tudo para nós mesmos, faça sol ou chuva, seja o Saturno ou o Jupiter.

6 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Ana Cristina,
"Não creio que vá ser que a chuva pare a resposta em 99% das respostas. Assim como não são os planetas que nos impedem de fazer, ou que fazem... Sobra tudo para nós mesmos, faça sol ou chuva, seja o Saturno ou o Jupiter."

como isso é verdadeiro!
Vir aqui no seu blog é se deleitar...sobra conhecimento! e sabedoria!
Beijo.
Astrid

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Astrid começo bem o dia com as suas palavras encorajadoras, ás quais sou muito grata. Beijinho e que tenha um inicio de dia muito bom, daqui a umas horitas mais.

António Rosa disse...

Ana Cristina,

Uma verdade tão transparente como a gota de água da chuva. É muito fácil encolher os ombros e desistir.

António

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

:-) António e o computador? Outro dia ouvi uma terapeuta dizer tudo aquilo que é mais fácil deixar de fazer, provavelmente não será feito.

Votos de um bom dia

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia Ana,

Apesar de sentir os que as "duas pessoas" disseram em relação a chuva, entendo para mim que talvez seja resistência nossa à mudança. Porque também sei que é no tempo de chuva e vento que muitas coisas têm o seu tempo oportuno para serem resolvidas.

Um bom dia para ti.
Beijinhos

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

MP faço votos de fantásticas tempestades então :-)
Um bom dia bjo