29 de out de 2008

magicações


Usualmente são os aspectos chamados de tensos que provocam a necessidade de fazer, acontecer, actuar e mudar. Sendo válido para a carta natal, a predisposição individual, também o é para os contactos formados pelos planetas em transito, progressões etc. Se tivermos presente que os ditos aspectos tensos; quadratura, oposição, conjunção e o quindecile, são reflectidos por estados de irritação, tensão, nervosismo e descontentamento que nos leva à vontade de alteração da situação, a dizer basta, a reagir e/ou actuar. Ficará claro que não foi o planeta que fez, mas sim nós, o facto do planeta estar naquele local, funcionará como uma marca numa carta geográfica, o mapa astrológico fica assinalado e saberemos que aquele ponto quando tocado por determinadas condições atmosféricas, poderá despoletar movimentações sequenciais. Estas intenções poderão aparecer numa 1ª fase em forma de pensamento, que por esta ou aquela razão foi deixado passar, com isto dos movimentos de trás para a frente (retrógrados) o 2º e o 3º toque poderão vir a assinalar uma outra alteração atmosférica relacionada com aquele pensamento inicial, aparentemente inconsequente. A lua nova acabou de acontecer em Escorpião, como que a pedir uma reflexão do que é afinal a paixão que nos motiva, desatina, a vulnerabilidade que nos é trazida pelo peso das emoções. Como estamos nós a usar o poder simbolizado por Plutão nas nossas cartas. Como podemos construir pontes que nos fortaleçam abandonando os receio de perder o controle. Precisaremos olhar para o mais recôndito lugar da nossa existência.

4 comentários:

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia Ana,

Mais um belo artigo e como hoje é de leitura matutina, fermenta ainda mais...:)

"Tadinha" da miúda da foto, foi avassalada por um tornado mental...

Jinhos

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Maria Paula, eram tantos o pensamentos que sucumbio à ventania.
Beijo

Samsara disse...

Olá Ana Cristina
Sem dúvida que são as nossas inquiteções, essas tensões que nos fazem agir. Ninguém muda se estiver bem não é?
Beijinhos

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Olá Patrícia prazer em ver-te :-) gosto mais de pensar em termos de evoluir versus estagnar. Claro que tens razão.
Beijo