13 de abr de 2009

(con)juntamente opostos


Acerca do Aspecto Conjunção, quando 2 planetas ocupam o mesmo grau, é sabido que há deles mais harmoniosos do que outros, assim como uma pessoa pode experimentar preguiça para umas coisas e uma energia incansável para outras ou qualquer outro tipo de energias opostas.
O caso de uma conjunção entre Saturno, disciplina e pragmatismo e Neptuno, idealismo e etéreo, quando encontramos este numa carta é natural que o dono da carta dê vida a este aspecto, reconhecendo que não entende como pode ser tão disciplinado numa área da sua vida e completamente indulgente numa outra, olhando para a Casas que cada um daqueles rege iremos saber a que palcos da vida ele se refere. Em se tratando destes dois planetas poderemos antever também uma necessidade de cuidar dos outros, intervalada por alturas algo depressivas em que se poderá sentir perdido e sem sentido. Por isso digo que estas conjunções se juntam para formar oposição. O desafio será arranjar tarefas que sirvam o propósito das duas partes e forças, quando não as fricções serão continuas e desgastantes.
Um outro efeito contraditório será o caso de uma conjunção de Saturno, conservadorismo e Úrano, inovação que no seu melhor poderá ser a a alma de uma rebelião devidamente estruturada ou de uma estrutura modernizada. No caso de Saturno, a restrição e Júpiter a expansão, poderemos antever oscilações entre o eu é que sei e um enorme receio de correr riscos.

Nos casos em que um dos planetas da conjunção é um dos pessoais, a guerra deverá ser menos acentuada já que um dos lados é mais forte. Aqui o planeta pessoal adapta-se e moldasse à modificação sugerida pelo outro hierarquicamente superior e aqui sim trabalhando em conjunção. Assim se for um Mercúrio a mente, conjunto a Neptuno ilusão, fácil será perceber que a imaginação e ou o escapismo poderão tomar conta. Se em vez de Mercúrio for Vénus o sentido de beleza e de estética serão elevadíssimos. Um Sol conjunto com Úrano vai estar muito mais activo e individualista naquilo que é a sua essência, se em vez de Úrano estiver lá Neptuno o Sol vai ter que encontrar o seu ideal para se poder impor pela sua convicção até lá poderá andar disfarçado. O resto do puzzle é completo pela coloração que tem o aspecto ou seja o signo onde acontece, como com as flores a qualidade do solo que irá dar o tom ou seja o tipo de energia.

12 comentários:

Sandro Gomes disse...

Ana Cristina,

Muito elucidativo o teu post. Mas no caso da conjunção entre o expansivo Júpiter e o inovador e libertário Urano quem prevalece no comando?

E Feliz Páscoa!

Ana Cristina disse...

Sandro sem dúvida que há um aumento de inspiração, um inova e individualiza o outro aumenta e expande. Há que equilibrar e aproveitar as benesses, sem perder a humildade :-)

António Rosa disse...

Ana Cristina

Nem consigo explicar as 'partidas' que faço a mim mesmo com a quadratura de Neptuno ao meu ascendente.

A foto está demais!

Abraço

Ana Cristina disse...

António :-) sei, Neptuno contaminou desde sempre a minha mente :-).
Também achei a foro o máximo quando a encontrei.
Até logo.

António Rosa disse...

Ana Cristina

http://astrologia.sapo.pt/astrologia/astrologia-avancada/brumas-pessoais-989452.html

Não se esqueça de avançar para a página seguinte.

:)))

Ana Cristina disse...

ahahaha António, com a brumas nunca se sabe :-) Obrigadão.

António Rosa disse...

Também já na homepage SAPO com direito a ilustração. Muito bom.

Ana Cristina disse...

:-) mandei-lhe email.

António Rosa disse...

O Sapinho já começou a trabalhar. :)))

Merecidíssimo.

Vou fechar a loja. Até amanhã.

Ana Cristina disse...

:-) até amanhã, bom descanso António.

Samsara disse...

Olá

"conjunções se juntam para formar oposição", fizeste-me lembrar a minha mãe, com aquele Saturno e Neptuno conjuntos, tal e qual.

Beijinhos

Ana Cristina disse...

e devo-te dizer que pensei nela e na forma extraordinária como falou deste aspecto, como o sentia, na última tarde em Coimbra :-)Abraço