30 de jun de 2009

hard work


Na sequência das Casas astrológicas, eis que chego à 10ª. Os que estudam astrologia sabem que falar desta é falar do arquétipo de Saturno, o regente de Capricórnio. O planeta dos 7 anéis, cuja simbologia se prende com a materialização dos propósitos na realidade.
Cronus, deus Grego, pai de Zeus, Saturno não gosta de chicos espertos e também não é de passar a mão pela cabeça e deixar passar asneiras impunemente. O amor autoritário, aquele que nos agarra pelos colarinhos ou nos põe de castigo, obrigando a olhar de frente e a nos sentirmos responsáveis pelas nossas acções.
Por isso naquilo que Saturno que toca numa carta natal, quando em trânsito, é para essa área da vida que se viram as nossas atenções, uma oportunidade de corrigir, trabalhar ou premiar, quando reconhece a maturidade, dedicação e temperança. Como regente das fundações, no nosso corpo rege também o esqueleto, ossos e dentes.

Vivemos uma época profundamente saturnina, o que nos permite ver as várias faces do arquétipo, estando em Virgem o seu sentido de dever e disciplina a organizar o quotidiano, ao fazer uma oposição com Úrano, a instabilidade própria das mudanças e o receio do que se desconhece, a resistência da tradição perante a novidade, a necessidade de improviso. Ao mesmo tempo que sendo dispositor de Plutão em trânsito, o que intensifica o arquétipo de Saturno ao juntar o poder à máquina burocrática, as estruturas são transformadas o que significa deitar abaixo, o que estava poder antes de erguer novas. Esta transformação tende a custar mais já que quando se fala de Saturno e se pensa no signo de Capricórnio, pensamos em lentidão e apego ao tradicional, a pouca flexibilidade torna esta transformação mais dramática, facilitar é um exercício difícil para os valores saturninos, onde há uma necessidade grande de delinear e organizar, tomar conta.

Quando vejo uma carta cheia de planetas na Casa 10ª, antecipo a grande necessidade de afirmação por via da profissão, normalmente esta vem modelada por um dos exemplo parentais, o mais forte. Os planetas na Casa 10ª, a da vocação, a da nossa prestação ao mundo, aquela em que queremos ser reconhecidos, é natural que adoptem essa postura de seriedade, prudência, reserva e compromisso. Uma necessidade de controlar, organizar e gerir. Nem todos terão Capricórnio nesta Casa, por isso o simbolismo dos valores atrás referidos toma uma tonalidade mais, a do signo de se encontra na cuspe da Casa.
Josephine Baker é daquelas personagens eternas que até hoje é recordada pelo seu legado, no caso artistico e social, a carreira artística e como as adversidades foram transformadas em responsabilidade perante o que era necessário reformar no convencional da época. Não aceite no país onde nasceu, numa América ainda cheia de preconceitos racistas, é na Europa que triunfa e nas suas visitas ao país natal não deixa de se engajar em movimentos de combate ao racismo. Josephine tem na sua carta natal um fantástico stellium na Casa 10, regida por Mercúrio, o signo Gémeos na Cuspe tornam esta sua frase acerca da educação muito apropriada arquetipicamente.
Interessante também notar que Úrano na sua carta regente a Casa 6ª, a inviduação e as ideias progressistas, está disposto por Saturno, que rege a sua casa 5, e se coloca na 7ª, a exposição publica das suas capacidades criativas.

We must change the system of education and instruction. Unfortunately, history has shown us that brotherhood must be learned, when it should be natural."

12 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Ana Cristina!
Saturno...ai.ai.ai...
"O amor autoritário, aquele que nos agarra pelos colarinhos ou nos põe de castigo, obrigando a olhar de frente e a nos sentirmos responsáveis pelas nossas acções."
Sim senhora...é assim mesmo.
Maravilhoso texto.
Beijo
Astrid Annabelle

Ana Cristina disse...

:-) Obrigada Astrid e, quando este não está lá cedo, mais tarde a figura Saturnina poderá ser o rigor da sociedade :-)
Abraço

Fada Moranga disse...

Ena pá, rico texto! Mestre Saturno que não aprecia nada os chicos espertos... :-))))
Nem atalhos!, nem fita-cola! Só cimento e estacas profundas!
Gostei muito.
Um grande bem haja!
beijos***deFada

Ana Cristina disse...

Gosto de saber Fada :-)
Abraço...boa sorte com a Amazon :-)

Marta disse...

Boa noite Ana Cristina.
Talvez já tenha ouvido falar dos inovadores serviços de Print On Demand e auto-publicação (self-publishing) que estão a democratizar a edição de livros um pouco por todo o mundo, uma consequência natural da forma como nos habituamos a fazer nós mesmos, o célebre DIY, da internet 2.0.
Não o incomodamos mais com palavrões, visite-nos em www.bubok.pt e experimente os nossos serviços e ferramentas para publicar gratuitamente as suas ideias e ler os autores que já estão a publicar connosco.
Se precisar de algum esclarecimento, não hesite em contactar-me: marta.furtado@bubok.com.
Obrigado!

Ana Cristina disse...

Grata Marta, amanhã lá irei...hoje já estou com os neurónios a pedir descanso :-)

Maria Paula Ribeiro disse...

Ana Cristina,

"O planeta dos 7 anéis" ;)))))

Eu gosto de Cronus!!! Nos próximos tempos vai continuar a mostrar trabalho... Na cabeça, não faltam projectos, uns mais avançados que outros, mas creio que Úrano está a dar uma palmada, também!
Obrigado linda. Isto está uma delicia. :-)
kiss kiss

Ana Cristina disse...

Mª Paula, obrigada...nota que cada um simboliza diferentes aproximações, Úrano alvitra, o que ele ataca espelha a vontade de arriscar...Saturno amadurece, pergunta 30 vezes se é aquilo que se quer antes de deixar secar o cimento. :-)
Ora presta lá atenção onde anda neste momento o Úrano em transito na tua carta!

Maria Paula Ribeiro disse...

:-) Estou muito atenta à ele. O projecto está em fase de adiantamento...quer dizer na fase dos 30 ao Sr. Cronus, lol
;-)))) Estou só à espera do "click", é agora!!!!!!
Brigado linda!

Ana Cristina disse...

"clics" é o que te não vai faltar nos próximos tempos :-)

António Rosa, José disse...

Ana Cristina

Também teve a visita do bubok.pt. :)

'Vivemos uma época profundamente saturnina'

até suspiro fundo!

Ana Cristina disse...

António :-) ponha profundo nisso :-)