11 de jun de 2009

letras com nexo


Sem planetas à mistura mas profundamente reflexivo. Neste meu espaço, faço questão em evitar falar astrologuês e quando tem que ser não o posso fazer sem que lhe junte a devida explicação em língua de gente, porque gostaria que pessoas que não conhecem o idioma dos astros o lessem, gostaria que astrologia não fosse sinónimo de alienação e, gostaria de acabar com o estereotipo do astrólogo-adivinho-curador-shampoo 3 em 1, porque valorizo a vida humana e só porque tenho dificuldade em aceitar só o que está à vista, numa visão tridimensional preciso de mais e por isso vou ao seu reflexo perscrutar o que está na sombra.
Depois quando nos habituamos a pensar e discernir com esta ajuda cósmica, não porque eles os astro nos influenciem mas porque eles têm uma carga simbólica que reflecte o que está e o que não está à superfície, ou aquilo que preferimos não ver.
Quando em conversas informais, vêm à baila situações ou fazes difíceis que alguém está a atravessar, a 1ª pergunta que me ocorre fazer é qual a faixa etária em que o dito individuo se encontra, esta informação imediatamente me vai colocar no ciclo de vida em que se encontra no momento, não importam as circunstâncias, sem menosprezo por estas porque as há bem dolorosas. O que quero dizer é que mesmo não sabendo os acontecimentos em si, saberei eu ou outro astrólogo atento, o confronto que se está a dar. Se a seguir alguém disser o dia do aniversário da pessoa de quem se falava, ficamos a saber onde está o Sol, a coloração dada pelo signo portanto a essência básica. Se pensarmos que este progride no signo cerca de 1 grau dia e se nos disseram que que nasceu a 11 de Junho, sabendo que o Sol entrou em Gémeos a 20/21 Maio por isso deverá estar nos graus 21/22 na carta da referida pessoa e com as mentes ligadas ao cosmos saberemos onde andam os planetas transformadores e o tipo de modificação que estará o dono do Sol a viver.
Estamos num ambiente informal e ninguém sério, detentor destes conhecimentos os deverá usar para se armar, mas poderá fazê-lo para elevar o nível da conversa e para trazer algum alívio se for o caso disso. Mais uma vez não sendo necessário misturar os planetas, já que recitar estes aleatoriamente será como dizer letras sem as juntar, um amontoado em nexo e sem significado, ao passo que estas devidamente conjugadas, trazem alegria, bem-estar e prazer.

10 comentários:

António Rosa (José) disse...

Serviço público. Gostei particularmente, porque o exemplo dado, é o de 11 de Junho, o dia do meu aniversário.

Muito obrigado.

Grande abraço.

Ana Cristina disse...

ahaha António mas que coincidência :-) desejo-lhe um resto de bom dia neste 1º do ano pessoal. Abraço

Maria Paula Ribeiro disse...

:-) Regra do costume: café da noite! :-)

Com ou sem nexos, é sempre um prazer vir aqui, ;-)

Jinhos

PS: Já ano de volta dos 3 finais! :-)
Recta final à vista!
E não penses que só o dia 11 de Junho tem "coelho na manga"....a minha cabecinha não pára!!!! :)))))

Astrid Annabelle disse...

Ana Cristina!
"...gostaria que astrologia não fosse sinónimo de alienação e, gostaria de acabar com o estereotipo do astrólogo-adivinho-curador-shampoo 3 em 1, porque valorizo a vida humana e só porque tenho dificuldade em aceitar só o que está à vista, numa visão tridimensional preciso de mais e por isso vou ao seu reflexo perscrutar o que está na sombra."
Esse trecho é um dos meus grandes temas (para não usar luta)...não exatamente com a astrologia, mas como consultora metafísica! Haja visto a última pergunta que recebi no Dinamica do Invisivel...
Excelente seu texto...como sempre!!!
Beijo cheinho de saudades...
Astrid

Madame Celeste, disse...

Olá Ana!
Concordo plenamente com teu ponto de vista, é meu posicionamento também... lidar com a astrologia como algo que acrescenta na vida das pessoas, ao invés de afastá-las cada vez mais de uma percepção holística da vivência com papinhos demasiadamente técnicos e chatos.
Adorei o post.
Beijos

Ana Cristina disse...

Mª Paula :-), Casas 3 activadas dão nisso e nem precisam de cafeína...cá estarei à espera na meta.

Ana Cristina disse...

Astrid, é verdade há outras tantas actividades que também sofrem com esta situação e, por isso esclarecer me parece ser a única via! :-)

Ana Cristina disse...

Olá Madame,
Sempre um privilégio a receber aqui :-) por isso é que nos vejo, a alguns, como catequizadores :-) Abraço

Fada Moranga disse...

Apoiado!

"shampoo 3 em 1" foi lindo! :-)

Mas isto vai mudar! Tanta gente a comer sopa de letras e a semear, um dia muda.
Bem haja e beijo*deFada

Ana Cristina disse...

Fada, também tenho essa certeza :-)... tanta gente boa, culta e educada:-)

beijo