8 de jun de 2009

tanto de um lado como do outro


Quando nos damos demais, quando os outros vêm 1º que nós, é porque nos sentimos bem ao fazê-lo, é porque nos é mais fácil agir assim e não é isto que faz de nós melhores seres, nem uns são mais bonzinhos que outros, apenas diferentes dos outros, dos que se retraem, aqueles que têm receio de se dar livremente, aqueles que não sabem se vão ser aceites fazem cerimónia e por isso ficam a aguardar convite. Além de diferentes na forma de encarar a vida, há a diferença das expectativas e a diferença das responsabilidades; de uma forma lacta a expectativas dos primeiros que se sentem forçados a dar sempre o primeiro passo e por isso também sentem uma responsabilidade solitária enquanto os segundos contam com a boa-vontade e de que haverá sempre alguém para ajudar e se as coisas correm mal é muitas vezes porque as pessoas envolvidas não colaboraram como eles esperavam. Isto para dizer que um não é melhor que o outro, mas é sempre pior o que é demais.

Olhando para os vossos horóscopos ou melhor daqueles que vos rodeiam podem ter uma ideia do que estou a falar; Com uma grande quantidade de planetas à volta do Ascendente? Desde cedo há uma necessidade de defesa. Ou se se reúnem à volta do Descendente e, a sensação é de que os outros abusam sempre da sua boa vontade! Atenção que os planetas retrógrados que apontam na direcção contrária.
Esta 1ª observação vale ouro, as reacções de cada uma são muitas e se já tenho ouvido de quem tem os planetas no lado Este, negarem veemente os mecanismos de defesa para daí a segundos num pranto explicarem porque foram obrigados desde cedo a erguê-los. Dos que apresentam um maior peso no lado Oriental do horóscopo para quem por vezes recordar as razões do afastamento de si é um exercício doloroso, principalmente quando indagados o porquê de responsabilizarem tanto o outros das suas próprias mágoas.

10 comentários:

Adelaide Figueiredo disse...

Ana,

Nunca tinha visto a questão deste modo! muito interessante:)
Grata.

Ana Cristina disse...

:-) Adelaide, experimente observar, grata sou eu.

Rui Santos disse...

Ana, a relação entre o eu e os outros, é muito importante de dar atenção num Horoscopo.

Abraço

Maria Paula Ribeiro disse...

Ana,

Viva!

:-) Nem sei que diga, este teu texto é profundo! mas acho que sou mais de ficar à defesa. Engraçado é que o meu irmão Patrick é o oposto! :-)
Aliás é muito curioso mesmo, tem exactamente os signos ao contrário dos meus... Apercebi-me há pouco tempo, porque vou treinar o vocacional no mapa dele, lol

Jinhos

Ana Cristina disse...

sim Rui, certo.

Ana Cristina disse...

Mª Paula fazes muito bem e precisares de ajuda...se bem que tu tens um excelente olho, com prática ficas eximia.

Samsara disse...

Olá Ana Cristina

Esta perspectiva é interessante, pensava mais em individualismo do que em defesa, mas também faz sentido.

Beijinhos

Ana Cristina disse...

Sam vale sempre a pena depois perguntar a razão a conversa que se segue com os planetas; individualismo como separatismo camufla medos e vulnerabilidades :-)

Beijo

Fada Moranga disse...

Sim!!! Tudo verdade! E tambem acredito que podemos harmonizar isso. Leva um bocado de tempo...
:-)))
Beijo*de Fada

Ana Cristina disse...

Fada a astrologia só faz sentido (para mim) quando é usada com o intuito de nos harmonizarmos :-) Beijo