26 de set de 2009

acerte o seu relógio


dar tempo ao tempo, não é esperar mas aproveitar o tempo, viver o presente apreciando o momento, sempre único e que não se repete. Quando estamos, somos ou vivemos uma fase de ansiedade, podemos estar tão sequiosos do que não é ainda que acabamos por não viver o que realmente é. Quem tem Úrano ou Marte activo ou activar padrões natais sabe do que falo, dos atropelos, das urgências, impulsos. A mesma energia que nos impulsiona pode acabar por nos esgotar. Se enquanto jovens cedemos aos impulsos e não temos a maturidade para perscrutar, agir, acertando o nosso relógio com o do universo, mais tarde temos essa obrigação quando nos encaramos finalmente como adultos e capacitamos que o depois é uma sequência. Compreendemos que ao invés de forçar teremos que agir na hora certa, nem antes nem depois. As birras pelo que queremos não são com os pais, isso foi só um treino de vida e, o universo não atura crianças mal-habituadas, de uma forma ou de outra temos que crescer. O tempo certo é assim aqueles em nos antecipamos à resistência e à inércia quando o impulso irreflectido dá então lugar a abertura e capacidade para mudar com a energia focalizada.
Para que isto tudo se alinhe, talvez seja necessário que se mude a perspectiva, que se tenha olhado de frente o que nos assusta, que se tenha trazido à consciência o instinto, reconhecerão do que falo aqueles que já tiverem experimentado um movimento de Plutão. Já que seja o que for que se decida, tem que o ser com honestidade, parecendo fácil em sociedades como a nossa, umas gerações mais do que outras, treinadas para agradar, subjugar, Saturno - autoridade, descobrir a essência e a individuação se torna um trabalho para heróis.

Depois de provações, de lutas internas de praticarmos o desapego aprendemos a acertar os ponteiros do nosso relógio, depois de nos despirmos das máscaras adoptadas, aprendemos a confiar em nós e na inteligência da Vida, o arquétipo de Júpiter mostra-se, estar na hora certa no local certo.
Um verdadeiro workshop da vida nos proporciona o estudo da astrologia, desde que estudada como um reflexo da primeira e não como a razão para a vida ser assim. A nossa vida é aquilo que nós fizermos in(conscientemente) dela.

“Time is free, but it's priceless. You can't own it, but you can use it. You can't keep it, but you can spend it. Once you've lost it you can never get it back.”
Harvey MacKay


11 comentários:

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia Ana,

Isto dá para pensar, dá...

:-) Não vi essa beldade na praia não....

Amanhã vou acertar é o meu GPS interno!
Até amanhã.
Bj

Joana disse...

Olá Ana Cristina,

Eu estou em fase de adaptação ao meu relógio interno. Pois ainda ando um pouco acelerada.

beijinhos

Ana Cristina disse...

Mª Paula :) não devia ser a mesma praia. Até amanhã, beijo e acerta tb o relógio :)

Ana Cristina disse...

Joana, ter essa consciência é meio tempo acertado :)
beijo.

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...

Linda

Eu sinto, algumas vezes penso estar ajustada outras não, ainda sinto medo, outras vezes não. Estou insegura, ainda mais agora que sei que em dezembro enfrentarei o tsunami que durará nem vi qto tempo, mas que será o ano de 2010 inteiro será... Plutão quadratura com plutão natal, enfim... Estou preocupada, mas ao mesmo tempo sei que pensar antes não adianta e que nem tudo acontece da forma que imaginamos...

De outra forma pode ser pior tb. Mas sinto amiga que preciso estar equilibrada sim quando tudo isso vier e compreendo bem o que este texto veio me dizer e por isso mesmo me sinto insegura e com medo...

Por outro lado me sinto viva tb e sei que seja o que for vai passar, enfim, lá estou eu de novo dentro de meus paradoxos e o quando sinto que há muitas coisas que fogem do meu controle é aí que me sinto fraca...

desculpe o desabafo...

Grande beijo.

Chris

marcelo dalla disse...

"o universo não atura crianças mal-habituadas". Gostei disso.
Que o mestre Saturno nos ensine a usar o tempo!

bjos querida

Ana Cristina disse...

Chris, sabendo a teoria se torna mais fácil praticar e, não reze para que o universo lhe traga o pior como faz ao se preocupar com o amanhã, viva o hoje com alegria e serenidade.
Abraço

Ana Cristina disse...

Marcelo, costumo dizer as consultas que podemos enganar todos mas não o universo e por isso interiormente sabemos os porquês e aquilo que atraímos, poderemos é não querer reconhecer :-)
Beijo e boa semana.

Sandra disse...

Adorei, enviei para uma amiga que está com Plutão conjunto à sua Lua em Capricórnio e que também está com uma quadratura de Saturno.
Mas me lembro uma música de Caetano Veloso, que aliás é lindíssima: Oração ao tempo

És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo tempo tempo tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo tempo tempo tempo...

Compositor de destinos
Tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo...

Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo...

Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo...

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo
Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo...

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo...

O que usaremos prá isso
Fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo tempo tempo tempo...

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo...

Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo tempo tempo tempo...

Portanto peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo tempo tempo tempo
Nas rimas do meu estilo
Tempo tempo tempo tempo...

Ana Cristina disse...

Sandra, grata pelo comentário, recomendação e pelo poema :)
Plutão intensidade = Lua necessidade, sem dúvida transitos que assinalam períodos de vida transformativos.

Ana Cristina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.