26 de jan de 2010

demorado


e longo este período de Marte retrógrado; se pensarmos que este planeta simboliza o guerreiro dentro de cada um de nós, voltado para dentro (movimento inverso aparente) teremos o guerreiro obrigado a pensar e repensar antes de agir, a dar um passo atrás, a controlar-se.
Facilmente poderão concordar comigo que nem sempre o processo seja fácil para aquele cujo o apanágio é agir.

Dependendo de onde esteja a transitar e do que é que este Marte agora em Leão logo que quer aparecer, ser honrado, habituado a manifestar-se e a obter os resultados depois de ter agido sem que tenha medido consequências, esteja agora a tocar na carta de cada um.

Falo de aspectos dinâmicos, dos que fazem acontecer, a pressão poderá parecer ainda maior, as coisas que demoram a acontecer. Como no caso de planetas nos signos Leão - Aquário e Touro - Escorpião. Esta tónica ainda se manterá até Março, apesar do empenho e da vontade esta pode parecer minada por inúmeros
factores. Já se sabe que quando nos aplicamos queremos ver resultados e a lentidão dos mesmos poderá ser dolorosa.

Algumas ideias que poderão dar uma noção de como esta energia poderá estar a trabalhar estando retrógrada, dependendo do planeta e área de vida reflectida.

Com o Sol, a energia física e para sermos aquilo que somos na essência torna-se acutilante.

Com a Lua, tornamos-nos convictos e as nossas emoções estão ao rubro, por isso é normal que acabemos a viver situações emocionais intensas.

Com Mercúrio, a pressa nervosa nas comunicações, a energia suplementar nos movimentos, a rapidez que gostaríamos poderá estar ausente.

Com Vénus, a criatividade ganha asas, a dificuldade poderá ser passar para o concreto. Sendo este o planeta dos relacionamentos, estes também poderão estar na berlinda, mais pensamentos do que gestos.

Com Júpiter, a sensação de estar tão perto e nunca mais...

Com Saturno, parece tudo tão difícil, tão trabalhoso podendo levar à desistência.

Com Úrano, o que normalmente é bombástico talvez até ajude a ser contido, desde que se vá fazendo algo.

Com Neptuno, desde que não se perca na imaginação, poderá ser uma altura fantástica de inspiração.

Com Plutão, o esforço é enorme, conseguir a duras penas, a luta de Golias.

O melhor é mesmo aproveitar para rever o que quer que se alinhe, para depois agirmos sem reticencias.

10 comentários:

Christiane disse...

Realmente amiga Cris...

Estou sentindo uma agonia inesplicável...

Sei que vai passar.

Gd bj.

Ana Cristina disse...

oi Chris, bom saber de si :)
beijo

Astrid Annabelle disse...

Cristina!
Que bom ter você escrevendo novamente...estava sentindo sua falta.
Belo texto...também tenho uma sensação de que as coisas estão andando devagar!
Está tudo bem? Continuas em terras além-mar?
Beijo gostoso.
Astrid Annabelle

Ana Cristina disse...

Astrid, querida continuo :) tem sido uma época um pouco de reclusão, aprendizagem e algum trabalho de consultas. Vou tentar retomar a assiduidade.
BEIJOS E quem sabe venha a dar um pessoalmente.

Luan Ramos disse...

Não estou me sentindo bem com Marte retrógrado transitando na minha casa 4, aqui em casa só ocorre brigas ultimamente!

muito bom seu blog :D

Gostei do seu Blog :D


Se quiser fazer uma visita no meu:

http://www.entendendoastrologia.blogspot.com/

Obrigado!

Ana Cristina disse...

Grata pela visita Luan, irei concerteza retribuir a visita. Espero que o ambiente melhore :) e não se esqueça que os planetas reflectem, as acções ficam por nossa conta :)

Hanah disse...

Olá Ana Cristina,

grata pela partilha :)

Marte na 3ª em Leão, e o meu mapa está intecerptado nessa casa.

Ainda há Stellium em Escorpião,

tudo ao mesmo tempo agora... rs :(

+1X grata pela partilha

Bjos grande

Ana Cristina disse...

Hanah, a grata sou eu, então essas energias estão todas activadas :)

Abraço

António Rosa disse...

Olá Ana Cristina

Imagine que só agora li o texto completo.

Este Marte retrógrado trouxe-me inúmeros episódios agressivos (sempre em comentários ou por email), com muitos insultos à mistura.

Mais parece um drama dos antigos.

Abraço.

Ana Cristina disse...

Olá António, lamento ouvir :) energias mal canalizadas :)
Abraço