21 de out de 2010

...é...

é fogo que devora sem se ver...não cito erradamente Camões e não falo de amor mas sim de dor, não da física, da emocional.  As razões poderão ser variadissimas, em comum todas elas estão ligadas ao nosso Ego (Casa 1 e regente da mesma, mesmo que numa outra Casa qualquer), as dores da injustiça, as da perca, (fisica ou não), as da des(i)lusão, a dos os receios da alteração que perfila. Estamos a mudar e não conhecemos ainda em quem nos tornamos. Tudo o que sentimos e que nos incomoda profundamente, chamamos de dor.

Negative emotion is your indicator of resistance, while positive emotion is your indicator of allowance. And they are on the same meter: allowance; resistance.
Allowance; resistance. 
Our Love,
Jerry and Esther


Em astrologia sempre, sempre que virmos um Ascendente ou o seu regente "atacado" por um transito lento (Saturno, Úrano, Neptuno ou Plutão) podemos ter a certesa, que algo se irá alterar e que nos aproximamos de uma época dinâmica do nosso crescimento.

Mesmo os mais avisados caiem no erro de pensar que poderão mudar só aquilo que bem entendem, de que poderão controlar a mudança. Diria mesmo que pensam poder regatear ou levar vantagem (leia-se fazer batota) na negociação com o universo. A verdedeira justiça é cega, não se deixa enganar pelos brilhos e não se  compra. Em vão se entabula esta negociação desigual que não é mais que uma forma de resistência uma vez que os padrões se mantêm e são precisamente estes que estão obsoletos.

Os períodos são longos podendo ir até 2 anos e picos. A única prescrição que conheço é a da auto-cura, que se inicia com a aceitação, a reflexão e o desapego.

Nos últimos tempos, o universo parece andar mais depressa e precipitar acontecimentos, como se tivesse cansado de tanta incerteza, indecisão e assuntos mal resolvidos.

Neptuno e Chiron juntos; trazendo o seu melhor e pior; o 1º regente do transcendente, das visões e idealizações, o 2º o curador-ferido. A necessidade de conhecermos a nossa dor para poder transcender. Este encontro no signo de Aquario (Ar - a necessidade de inteligir as emoções), regido por Úrano (libertação, desapego, insight). Aferir ideais e idealizações.

Plutão  em Capricornio (Terra - o que estava subterrado erege criando brechas), como num terramoto o chão abre-se e as estruturas a que nos agarrávamos colapsam, as "falsas" seguranças mostram a sua erroniedade.

Saturno depois de deixar Virgem onde nos "ajudou" a re-organizar o nosso dia-a-dia, chegou a Libra (AR - a disciplina que chega ás forma como interagimos com o(s) outros) com todo o seu rigor para resolver o que ainda não haviamos resolvido no nosso quotodiano. Virou-se agora para os relacionamentos e parece ter chegado com Plutão (quadratura) a um impasse, em que não há espaço para tréguas onde as coisas não poderiam ficar como estavam...A não ser que estivessem em perfeitas.

Júpiter e Úrano (expansão, recompensa e libertação, intelecto, irreverência, inesperado) ultimam os seus trabalhos em Peixes, expandido as ideais (no seu melhor e no pior os seus equivocos),pondo a descoberto o que estava nublado. Tudo a passar-se em (Água - choques emocionais no que se refere ao que idealizámos) A um nivel mundano, os mais atentos ter-se-ão aprecebido das múltiplas e novas crenças que se mostram e da "guerra" aberta contra o ensino do catolicismo como tem sido até agora, nas escolas. Numa dimensão pessoal poderemos ver aquilo que de tanto sonharmos se tornou uma realidade para nós, esfumar-se.

Todos estes exercicios podem ser dolorosos,o nivel de violência será tanto maior, quanto mais resistirmos. Esta dor, funciona como a palmada necessária para que não se repita, para que se faça de outra maneira.

Olhando os mesmos arquétipos pelo o seu melhor
Chiron - Neptuno,a visão é ampla e a nossa dor tornou-se em remédio, curamo-nos e tornamo-nos seres mais holisticos.

Saturno cimenta a construção de relacionamentos equilibrados, justos e duradouros. Não fazendo cedências, somos um par sem perder a liberdade e a individualidade.

Júpiter - Úrano, expandem o nosso intelecto, trazem novas visões, libertam-nos para seguir o nosso verdadeiro plano de vida. Oportunidade para retomarmos o nosso caminho, livremente.

10 comentários:

António Rosa disse...

Ana Cristina

Belíssimo texto, e como compreendo!

Mas lembrei-me que já em 2011, com Neptuno e Quíron a entrarem em Peixes, vamos estar como a canção da Ivone Silva diz: 'está tudo grosso! está tudo grosso!'

Vai ser bonito!!

Temos que aproveitar e entrar nessas mudanças anunciadas neste seu artigo.

:))

bjs

António

Ana Cristina disse...

Bom dia António :) grata.

ahahah....tal será "ineberiação" :)ou paz total :).

A ideia é fazer a expurgação o quanto antes para estar disponivel logo na 1ª "partida".

Beijo

Maria Aguiar disse...

Ana tenho sentido todas essas transformações profundamente em minha vida. É impossível passar desapercebido, rsrsrsrs
Belíssimo texto, bjs

Ana Cristina disse...

Maria, grata pelo "eco" :) e pelo "belíssimo", felizes do que fazem o processo conscientemente.
Abraço

Maria Paula Ribeiro disse...

Ana,

;))) Ler os textos é como ouvir uma melodia. ;)

Em movimento, passo a passo, ajustar, solidificar, edificar, curar...
São palavras que diariamente entoam...

Bela chamada de atenção para aqueles senhores que se preparam a entrar no meu ascendente! ;))))

Bem-hajas e bom fim de semana!;))
Beijinhos

Ana Cristina disse...

MP, espero que a melodia te alegre :), ah pois tu tens aí comitiva a chegar :). Cá estaremos para acompanhar :).

Beijo e tb bom fim-de-semana para ti.

Siala disse...

Subitamente parecia que estava a ler algo escrito directamente para mim ou sobre o que se está a passar na minha vida rssssssss
É que não falhou uma! Ainda bem!! Bem dizia a minha avó que uma palmada na hora certa faz milagres!!!
Namastê!

Ana Cristina disse...

Siala :)...é...alguns ressoam :) todas são igualmente diferentes e sofridas por quem as vive, a libertação essa mais rápida para quem trabalha arduamente no desprendimento.

Abraço e bom vê-la de novo.

Maria Izabel Viégas disse...

Ana, magnífico post. Realmente é uma mestra. Li e reli atentamente tudo.
E quedo-me quieta, passa em minha mente o "como" estes planetas trouxeram à tona momentos de vida minha e que estão fervilhando aqui dentro.
Este 2010 foi um ano em que muito percebo tais energias agindo. E tudo tão forte que não é possível mesmo "negociar".
"Aceitação, reflexão, desapego" foram palavras de ordem.
Fizeste uma leitura da minha alma. Estou emocionada.
Apesar de já ter identificado e estar seguindo os sinais... tem horas que dói.
Esta imagem é incrível: imaginei-me aqui uma capricorniana de ascendente, com meus joelhos "ralados" em sangue pois tive muito que ajoelhar-me perante as circunstâncias.
Lindo lindo lindo
Santa Madre, estou em lágrimas!
Obrigada, querida, teu Blog e tu são puros focos de luz!
Beijos, muitos!

Ana Cristina disse...

Maria Izabel grata pelo seu eloquente comentário cheio de empatia. Que as dores se vão atenuando cada vez mais.
Abraço