24 de out de 2010

vermelho

e agora, que a tonalidade da atmosfera é vermelha; acordámos com Sol (essência), Mercúrio (pensamento), Vénus (necessidades de afabilidade e conforto), Marte (energia para) em Escorpião, o signo característico da obsessão, do desejo...de fusão, mas também do poder pelo conhecimento e da auto-suficiência.
Como se o universo nos tivesse a dizer mergulha fundo, em ti mesmo. Vejo esta época do ano como uma de alquimia pessoa, na Casa 8 a de Escorpião cai também na astrologia vocacional, a psicoterapia.

Todos tempos uma Casa de Escorpião, maior ou menor, com mais ou menos peso, com mais ou menos planetas pessoais, todos temos algo para aprofundar, desmistificar, entender e libertar...a caminho da energia de Sagitário, a sabedoria de ampliar.

Dependendo do Eixo que esteja a ser activado; 1º -7º como me vejo e como me vêm os outros; 2º - 8º o que valho e como me sinto valorizado, 3º - 9º o que aprendi e o que realmente entendi, 4º - 10º como me liberto e como me sustento, 5º - 11º como amo e como sou amado(a), 6º - 12º como colaboro e como me sinto isolado. Quanto tempo, quantos anos temos que andar para trás, depende da vivência de cada um. Os mais velhos um pouquinho mais.

Aproveitar este período para chegar aos nossos locais recônditos, encontrar todos os monstros verdes e conversar com eles, não para medir forças já que podemos sucumbir ao seu tamanho, entende-los e alinhar com as suas forças, que são as nossas, deixam de ser tão monstruosos. Uma conversação que poderá conduzir ao entendimento e ao poder de ser. Para já não precisarmos de medir forças ou temer.

A 6 de Novembro teremos uma Lua Nova em Escorpião, muito propicia para este sofá particular onde temos acesso aos nossos sentimentos mais escondidos e inconfessáveis, para os libertar de forma a que nos deixem de atormentar.

A carta astrológica não obriga, não condiciona, reflecte e mostra claramente os condicionantes e espelha a nossa vida. Fazendo-nos entender o que está em causa, como vai ser, como vai acabar, como se vai resolver fica ao nosso critério.

The call of death is a call of love. Death can be sweet if we answer it in the affirmative, if we accept it as one of the great eternal forms of life and transformation.
Hermann Hesse

16 comentários:

Shin Tau disse...

Brilhante Ana Cristina

ontem comecei este novo ciclo rodeada de pessoas que amo e vi o quanto me amam também, é o eixo 5-11 a ser trabalhado. Algo que de facto sinto precisar de limpar e reformular na minha vida.
Obrigada por mo relembrares!

Um abraço

Ana Cristina disse...

:) Shin que bom inicio e boas e profundas reformulações :)

Abraço

Joana disse...

Vamos então "aprofundar, desmistificar, entender e libertar".

Beijinhos

Ana Cristina disse...

Vamos Joana :) espero que esteja tudo bem consigo.

Beijo

Astrid Annabelle disse...

Ana Cristina.
Li seus últimos posts como se lê um bom livro. Mergulhei nos ensinamentos e meditei muito a respeito de várias situações.A frase que saltou aos olhos veio do post sobre Hitler:
"Enquanto mantivermos o luto, estamos a viver o passado, deixando o presente escapar e atrasando o que de novo aguarda para ser recebido. Lá diz o povo, que recordar é viver."

Grata...foi muito bom estar com você hoje!
Um beijo grande
Astrid Annabelle

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia Mestre!

Este deu-me que pensar pois tenho olhado para aquela "trupe" toda...
E tenho a confessar-te que não surgiu por acaso, uma oferta de pós graduação em cirurgia de tecidos moles a começar para 2011, onde estou somente a estudar as manobras que terão de ser feitas pois trata-sede 9 fins de semana intensivos ao longo do ano..

o eixo 2-8 está em movimento...

Bem-hajas Amiga, mesmo!
Beijinhos

Ana Cristina disse...

Astrid, muito grata pelo entendimento, quando somos espelho um do outro a "coisa" tem muito mais sentido...a agradecida pela visita sou eu e respeito muito grande.

Abraço

Ana Cristina disse...

MP, que bom exemplo, o que aprendi e aonde me quero expandir...e tu já sabes que é sempre em frente. Uma agradável caminhante é o que tu és.

Beijo

docinho de amora :)

hanah disse...

Olá Ana,
sempre que fala de escorpião eu amo, meu mapa pulsa nesse signo 5-11
(adorei a parte...Aproveitar este período para chegar aos nossos locais recônditos... - até o final do parágrafo...) ando mais atenta e seguindo os sinais...

Grata ;-)

Abraço

Ana Cristina disse...

ah Hanah :) porque será :) grata pela ressonância.

Bom domingo.
Abraço

IdoMind disse...

Ana Cristina

A Shin "mandou-me" vir ler este post e agora percebo porquê. Obrigado...

Ana Cristina disse...

IdoMind :) bem mandada a menina! Grata por se ter manifestado :)
Abraço

marcelo dalla disse...

Compreender e libertar... realmente, é um período de profunda mudança. Queirda, cheguei aqui através da Shin. Estava com saudades dos seus textos, sempre muito bons!
bjosss

Ana Cristina disse...

Grata Marcelo...há que entender para mudar :)

Beijo

Perséfone disse...

Olá Ana Cristina,

Obrigada, mais uma vez profundidade e cuidado com as coisas de escorpião. Grata, pois nestas terras em que ficamos lambendo e zelando de nossos medos é preciso cautela e saber o que e como fazer. Eriskigal nos ensina que não se volta da mesma forma que entrou, neste mundo.

Em tempo de alteidade ambiental, uma faxina nos nossos recondidos certamente, nos fará mais doces, com nossa existencia e mais saudáveis em nossas relações. Deve ser por isto local do desapego, da morte, das paixões cegas, da intensidade...

Obrigada e felicidades para vc.

Ana Cristina disse...

Muito grata Perséfone, reconheço os ecos do conhecimento nas suas palavras, mais fortes, autenticas é o que se quer para as nossas almas nos desafios deste mundo mortal.

Abraço e muito obrigada pelo belíssimo comentário.