22 de out de 2013

a viagem continua



a maturidade está normalmente ligada aos ciclos de Saturno, se bem que tudo esteja interligado, assim como os restantes ciclos planetários; salvaguardando que não serão os planetas que fazem, mas espelham e na maioria das vezes são mestres na escola do auto-conhecimento. Saturno é a voz da responsabilidade.

Muitos poderão dizer que a maturidade trazida pelos anos é uma chatice, vêm as rugas, os cabelos brancos etc. Mas também pode vir para quem quiser abrir essa porta uma grande calma interior; isto é se já encontrámos o lugar de conforto dentro de nós.

O actual transito de Saturno (em Escorpião), está ou irá fazer ainda uma conjunção ao Neptuno natal de uma larga faixa etária, indivíduos entre os 43 e os 57 anos. Este transito teve inicio em 2012 e prolongasse até 2015, com avanços e recuos (retrogradações) para que o assunto fique resolvido. Aqui ter-se-á que prestar atenção ao grau onde se encontra Neptuno na carta natal.

Neptuno no mapa espelha a nossa fé, a crença, a ilusão, onde nos podemos perder (paraísos artificias), onde podemos ser brilhantes (inspiração). Com Neptuno em Escorpião, uma  geração (nascidos 1956-70). Mais indicações são dadas pela sua posição e Casa que rege.
 Uma geração que conhece o seu lado “negro” da vida, os meandros do ocultismo, trazendo uma carga sexual profunda. Não podemos esquecer o instinto da energia de escorpião que matiza este Neptuno. A fé é intensa. Por isso também a fé no renascimento, a phenix que se eleva sábia.



Ao longo da vida sempre que Saturno em transito desafia Neptuno experimentamos momentos de seriedade, somos confrontados com alguma ilusão que se desfaz. O processo normalmente é duro mas maduro i.e. o que quer que seja que se desfaça, vamos entender ou seria importante que entendêssemos que já não fazia “realmente” parte da nossa vida.

Recordando Saturno em Escorpião, sugere um confronto com o mais profundo, o estudo vai fundo tudo é dissecado. As relações tornam-se, transformam-se não serão mais as mesmas. A fé do que tínhamos e do que podíamos está a ser inspeccionada, o supérfluo descartado. 

As (v)(i)lusões encontram estrutura que as vai sustentar ou não. Um momento de grande verdade pessoal. O que está a ser vasculhado é a essência. O risco é de sair em paz e amadurecido para continuar a viagem.