9 de out de 2013

Como uma lupa

.... Júpiter, não vou escrever acerca da sua passagem em Câncer mas sim quando este em transito toca um ponto vital do nosso horóscopo. Por vital entenda-se um grau que está natalmente marcado como dinâmico, dois ou mais planetas (conjuntos, em quadratura ou oposição).

Este planetas sugerem que aquelas energias têm que ser integradas, se verificarmos as Casas, regidas pelos planetas interlocutores mais indícios teremos de onde vivemos e temos oportunidade de resolver algum padrão comportamental que nos condiciona.

Voltando a Júpiter, que nos traz sempre a ideia de ampliação, que na carta natal nos sugere como e onde nos vamos sentir recompensados, ampliados. Quando este em transito passa por um desses aspectos dinâmicos também este será aumentado e provavelmente iremos ter oportunidade de vivenciar aquelas energias.

Muitos dos que nasceram com Saturno em Capricórnio (1959/60 e parte de 61) recebem agora a oposição de Júpiter, o que sugere Lei e Ordem, um sinal verde ou de que estamos certos e cheios de razão.

Nestes casos esta passagem de Júpiter, poderá ajudar a trazer à luz velhos padrões, no caso de Saturno natal em aspecto dinâmico com outro planeta;

- Com a Lua - a sugestão de solidão e auto-controle,  poderá ser ampliada mas também será a altura ideal para análise do grau de repressão a que o individuo se condiciona.

- Com Mercúrio amadurecimento, responsabilidade e o peso desta, o lado bom é que poderá ser agora a altura ideal para mostrar aquelas ideias, ou então aprender e entender os condicionamentos a que nos impusemos.

- Com Vénus - supressão de manifestações amorosas, quem "pratica" sabe como acaba por sofrer. Nesta altura poderá atrair para si uma qualquer situação parecerá uma lupa a aumentar o padrão que tão bem conhece. Se assim for a altura é a ideal para perceber porque se continuar a condicionar.

- Com Marte - indecisão, acção e controle, a sensação de "preso à situação" pode ficar mais patente e finalmente entender quantas coisas fizemos contra-vontade e porquê.

Aproveitar esta passagem para ampliar o nosso conhecimento ao contrário de apenas reagir aos receios e condicionamentos com que nos habituámos a conviver.

Nenhum comentário: