3 de jun de 2008

Entrevista com Noel Tyl


O astrólogo Noel Tyl vem a Lisboa orientar um seminário nos dias 20 e 21 de Setembro sobre a sua fascinante técnica “vocacional”. Inserida na campanha de divulgação deste seminário e a partir da ideia avançada por António Rosa, da Escola de Astrologia Nova-Lis, foi realizada esta entrevista para dar a conhecer o conceito que norteia o homem, um vulto incontornável da Astrologia Moderna, de renome mundial.
A entrevista e as questões colocadas ao Mestre de Astrologia são da autoria de Ana Cristina Corrêa Mendes, Astróloga, aluna do próprio com uma aposta pessoal de contribuir para a para a elevação da qualidade dos serviços astrológicos no nosso país, dar a conhecer o que de melhor se faz no mundo, métodos actualizados de eficácia de comprovada que ajudarão o Astrólogo a oferecer a quem o consulta um cada vez melhor grau de ajuda holística. Vivemos numa Era, cheia de desafios e em todas as áreas profissionais tornou-se imperativa uma constante actualização porque seria a área astrológica de aconselhamento diferente.
Será também uma oportunidade de conhecer outros astrólogos europeus, uma sempre enriquecedora partilha de diferentes experiências e aprendizagens.

Ana Cristina - Quais as mudanças que nota na Astrologia ao longo da sua carreira? Desde que começou os seus estudos, até agora, passados já 40 anos?
Noel Tyl – Toda a gente recorda o entusiasmo que acompanha os estudos iniciais de Astrologia; aprender acerca dum milagre é realmente excitante.
No entanto, a Astrologia naquele tempo em que eu comecei, estava cheia de austeros julgamentos, avaliações extremas, palavras assustadoras como “aflição e destino”, abundavam. Instintivamente eu sabia que a Astrologia tinha que ultrapassar a negatividade, o medo e o controle; o princípio criativo da vida não funcionava daquela maneira.
O indivíduo estava a ser deixado para trás por uma onda de medidas impostas: isto quer dizer aquilo e (aquilo isto) e mais nada! – Desde o início que a minha formação holística em psicologia impôs-se. Eu tinha que fazer alguma coisa acerca disto!
AC – Quais foram as suas contribuições para trazer a astrologia para uma nova era?
NT - A primeira coisa que ajudou a libertar as minhas conceitualizações astrológicas foi eliminar a palavra “aflição”. Claro que existem dificuldades na vida, assim como as pedras no solo dificultam o crescimento das plantas no seu caminho em direcção ao Sol – mas as pedras sustentam o crescimento. Eu via a tensão como algo necessário. Criei o conceito da “tensão de desenvolvimento”, a qual não implica qualquer julgamento de valores, para substituir todas as palavras de ameaçadoras e fatais, associadas aos aspectos mais fortes.
A consideração de importância vital era de como geríamos a tensão de desenvolvimento; pois era isso o que determinava os nossos valores comportamentais e de amadurecimento.
Isto levou-me à descoberta da fenomenologia do Saturno retrógrado, explicando este extraordinário conceito astrológico em termos duma dinâmica da interacção paternal. Nunca ninguém tinha pensado isto antes e através desta descoberta abriu-se uma importante porta para um novo horizonte analítico. A Psicologia foi introduzida na Astrologia.
Outra descoberta foi o significado maternal do eixo do Nódulo Lunar cuja dinâmica ecoa, equilibra e complementa as considerações acerca do Saturno Rx.
Trabalhei extensivamente a retrogradação no padrão gráfico formado pela ênfase dos hemisférios, e as observações analíticas daí provenientes.
Talvez, a mais importante das considerações que introduzi, foi a teoria da “Necessidade Psicológica” inerente à combinação do Sol - Lua e simbolismos planetários. A Lua, energizada pelo Sol, define a necessidade reinante de cada indivíduo. São as necessidades que fazem acontecer as coisas e não os planetas. Os planetas simbolizam essas necessidades.
Para além disso, modernizei a “Teoria dos Arcos Solares” utilizado no mundo das previsões. – Tudo isso foi o meu começo, a minha contribuição dentro duma nova era, como tu a chamas.
AC – Na sua opinião o que necessita agora a Astrologia para o seu futuro?
NT – Obrigado, essa é uma boa pergunta! Vejamos: não precisamos de mais medidas (aspectos) – temos todos os que podemos precisar, mais do que os que alguma vez poderíamos vir a utilizar. Foi feito um longo caminho no processo de relacionar o horóscopo com o indivíduo – leia isto bem – em vez de relacionar o indivíduo com o horóscopo que é confinar a identidade da pessoa com o que sabemos de astrologia!
Cada horóscopo ganha vida através da vida do indivíduo; o indivíduo estabelece os níveis de esforços e realização.
Precisamos de aprender mais…aprender mais e mais acerca da condição humana e sobrepor a simbologia da astrologia ao que aprendemos. Literal e figurativamente dar vida à Astrologia.
Astrólogos em início de carreira e os já estabelecidos têm que estar conscientes da “mentalidade Internet” nesta Era da Informação, onde se espera que toda a informação necessária esteja à disposição de um toque de uma tecla, apresentada num ecrã de luz.
Temos que ler, ler, ler livros de todos os assuntos. Temos que pensar em vez de repetir. Temos que saber o máximo possível acerca da condição humana.
AC – Qual o conselho que dá aos novos estudantes de Astrologia?
NT – Acima de tudo, encontrar um professor ou um curso cujo estudo seja humanístico em oposição ao fatalista; onde o entendimento substitua a memorização e os dogmas rígidos.
E de seguida, desenvolver a capacidade de comunicação para poder falar com os outros acerca da vida, utilizando o que foi aprendido. Isto é muito importante. Usar a Astrologia para ajudar os outros requer um diálogo com “arte”, cuidado na escolha das palavras e extraordinária conceptualização.
Por fim, aprender Astrologia, enriquece o(a) Astrólogo(a) assim como todos os que contactem com ele(a).
- Muito obrigada pelas questões colocadas!
Noel Tyl
29 de Maio de 2008

Noel Tyl estará disponível para consultas nos dias 18, 19, 22 e 23 de Setembro.


Clique aqui para saber mais sobre o seminário de Noel Tyl.

E-mail de contacto com a organização deste seminário e consultas:
anaccmendes@hotmail.com

10 comentários:

António Rosa disse...

Olá Ana Cristina,

Missão cumprida.

Agora, escutando Fernanda Takai, posso cantarolar, indo... "Fui por aí."

Abraço

António

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

:-)António,
como dizia o Gedeão o sonho comanda a vida...
Abraço
Ana Cristina

Samsara disse...

Parabéns Cristina, bom trabalho. Estas e outras acções só dignificam a Astrologia e quem as pratica.
Fiquei muito curiosa com a fenomenologia do Saturno retrógrado. Talvez um dia possas desenvolver aqui este tema?
Bjs.

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Ok Princesa está prometido. E muito obrigada pela força :-), tu também tens dado o teu contributo em prol dessa elevação :-)

Bjos

António Rosa disse...

Um gesto solidário por parte do Hiroki, no dia em que ele comemora o seu 100º post. Já lhe deixei um abraço.

A.

António Rosa disse...

Acabei de ver agora mesmo no Top Ten a referência a esta entrevista, mas a versão inglesa, com linque para este seu blogue:

http://www.toptensources.com/topten/Astrology-News

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

O Hiroki além de excelente astrólogo é um bom amigo.

Obrigada pela informação, será por isso a boa adesão de estrangeiros :-)

Abraço
Ana Cristina

António Rosa disse...

Olá Ana Cristina,

Mais uma informação gemeniana: o SAPO ASTROLOGIA publicou hoje a entrevista ao Noel Tyl.

O linque é este:

http://astrologia.sapo.pt/Xz210/821899.html

A entrada para a página desse canal é este:

http://astrologia.sapo.pt/homepage

Está em grande destaque, logo no topo em "Saber".

Um abraço

António

António Rosa disse...

Tive a ousadia de anunciar a entrevista no forum de Noel Tyl.

Para quem não conhece, fica aqui o endereço:

http://www.noeltyl.com/cgi-bin/webbbs/webbbs_config.pl?

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

António há alturas na vida que o universo nos transcende e vc tem contribuído para toda esta onda, bem aventurados aqueles que são tocados por esta vibração.
Ontem o meu computador, que vinha ficando cansado :-) sucumbio a tanta emoção...hj com consultas a dar... a tal vibração manteve o meu espírito em alta.

Abraço meu e de mais uma tantas muitas pessoas :-)
Ana Cristina