15 de jun de 2008

Eu sinto, eu preciso


No próximo dia 21 à primeira hora do dia, o Sol entra em Câncer, é voltar casa depois de um mês cheio de feriados e viagenzinhas. É tempo de assentar e olhar o que é para cada um o conforto emocional, para os puros nativos não haverá dúvidas de que que é a família, é no lar onde quer que este seja, que vão encontrar o equilíbrio que necessitam. É pela harmonia neste que podem virar animais ferozes em sua defesa.

O signo de Câncer transporta-nos de imediato para o mundo dos sentimentos, da emoção, do elemento Água, e o também das flutuações de humores, fazendo jus à rapidez do transito da sua regente Lua, os amuos chegam e partem com a mesma rapidez. Sendo um signo Cardinal quer dizer que toma iniciativas, caso para dizer ainda bem, se é a Lua no horóscopo que nos indica o que é necessário para o individuo se sentir seguro, é também ela que muitas vezes tem que tomar as rédeas; protegendo e nutrindo. Como qualquer mãe sabe, não há folgas.

Alguém cujo o Ascendente seja regido pela Lua, vai projectar a sua imagem com gentileza, como uma mãe proteger e nutrir serão a sua forma de expressão individual. A casa onde se encontra a Lua dará boas indicações de onde melhor exprimirá a sua individualidade, a intensidade consoante os planetas que que tocam e modificam.

A cantora Cher, 20 Maio 1946 @ 7;25 em El Centro Califórnia, cujo Ascendente se encontra em Câncer, tem a Lua na casa VII em Capricórnio sugerindo um ego ambicioso por fazer coisas, planear e organizar, sem muito tempo a perder, vocacionalmente a Lua na VII a sugerir que a projecção publica é onde melhor irá funcionar. A Lua da Cher está oposta por Saturno, (múltipla recepção), que nos sugere que desde cedo teve que aprender "duramente", o que são limitações, e da necessidade de lutar pelo que lhe é caro, a segurança emocional. Terá também aprendido de como era necessário uma estratégia a "frieza" atribuída ao signo de Capricórnio não aparece aqui por acaso. A carência do ambiente familiar nos primeiros anos de vida, a criança é obrigada a endurecer a sua identidade para sobreviver, um padrão que a irá acompanhar pela vida fora.
É facto conhecido que a infância de Cher foi bastante conturbada, depois do divorcio dos pais, a falta de recursos da mãe obrigou a deixar a filha ao cuidado de pais adoptivos por um tempo.

O signo de Câncer também nos fala de vulnerabilidade e todos nós a alojamos em alguma parte do nosso ser.

2 comentários:

António Rosa disse...

A Cher já um mito. Os mitos que se prezam parece terem uma característica muito canceriana - a de serem abandonados e necessitarem de apoio externo. Jocasta fez isso com Édipo. O Superman aterrou neste planeta, vindo de outro em destruição, Luke Skyealker já nops aparece ao lado dos seus tios. Batman vê os seus pais serem mortos.

Em todos os super-heróis parece estar presente uma vontade de violência interna, ou Marte não estivesse em queda neste signo.

Bom domingo

António

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Obrigada António, eu diria que Marte neste signo, obriga a que se prese e se estatize antes do impulso típico. Sobrepesar razões para não faltar gás a meio :-)

Abraço
Ana Cristina