17 de ago de 2008

A Taça da Nobreza


O homem de que todos falam hoje e com razão salientando a sua nobreza de espírito. Para as vozes dissonantes, sugiro que se indaguem quando foi que se chegaram à frente, enfrentando o mundo e as criticas deste, num jogo viciado ou seja partindo de bases diferentes dos adversários...é o fado português, só é pena que na hora da verdade fique lá, sozinho o herói...é o fado português.
Tenho pena não ter os dados de nascimento precisos, uso os dados que encontrei na Cova do Urso, o site do António Rosa. Antes de me debruçar sobre os reflexos desta altura tão importante da vida de Francis Obikwelu, reparo que Úrano é o planeta oriental, apanágio daqueles que estão constantemente à procura de um novo desafio, quando este não é possível na profissão esta necessidade é colmatada via um hobby, como este de vencer provas duras. Nesta altura podemos ver que Úrano em transito, trabalha a mente de Francis, indicador de novos planos. Jupiter e Neptuno num horóscopo são os grandes indicadores do idealismo, espírito superior, dando ênfase aos assuntos espirituais e filosóficos, no caso de Francis este ponto médio no seu horóscopo estava activado pela passagem de Saturno, uma sugestão do término de um ideal e algum pessimismo associado, pelo facto de não ter conseguido vencer o desafio a que se propusera. Em leituras pela blogesfera fiquei a saber que tem uma fundação e que trabalha para ajudar outros carentes de oportunidades, realidade que lhe é tão conhecida. Olhando outros indicadores do horóscopo, outros desafios o esperam, e nobres causas o norteiam, talvez estejam ainda guardadas as ovações públicas que merece.

4 comentários:

cova-do-urso disse...

Ana Cristina,

Simplesmente maravilhoso.

Grato,

António

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

:-) eu sou-lhe grata pela inspiração.
Bom domingo.

neo disse...

Ana Cristina.
O seu texto é poderoso porque martela a tecla da chamada raça de ser Português.
O Francis não o é, de origem, logo tinha o mérito de merecer a atenção do Portuga. A sua análise prende-se com a natureza e substância do texto anterior. As pessoas não sabem Astrologia, mas deviam saber, que no deporto, como na profissão, como no particular pessoal de cada um,há dias, ocasiões, quando temos tudo para vencer, e não conseguimos esse objectivo. Ficamos tristes e esperamos a compreensão dos outros.
Mas quando toca a analisar o esforço dos outros, a simples perda do sonho torna-nos implacáveis.
Obrigado pelas suas palavras. O Francis merece, pela vida que teve e pela humanidade que evidencia.
Um abraço amigo

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Neo, é tão fácil criticar, como alguém não português dizia..."puxa vcs são maus para vcs mesmos" se de médicos e loucos todos temos um pouco, de juízes e carrascos também.

Tenha uma excelente noite.