25 de dez de 2008

paredes mestras


Pilares, alicerces, fundações, sustentação, formação e modelo, são as palavras que me ocorrem para descrever a cruz mestra de um horóscopo, por isso quando algum braço desta estrutura é tocado, abana a estrutura toda e sabemos que quando movimentamos uma qualquer estrutura, dificilmente poderemos quantificar ao milímetro os efeitos provocados pelo abalo. O que poderemos sim é projectar e agendar trabalhos nas áreas passiveis de intervenção. Agora se o abalo provoca a derrocada de algum dos braços da estrutura ou se as fundações estão tão sólidas que só se perde o supérfluo e depressa se recompõe, muitas vezes até de uma forma optimizada?! Dependerá de cada um e, da sua base de sustentação. Nestes próximos anos, como já muitos se aperceberam vamos todos ver ou sentir abanões, nem que seja por efeito reflexo e, para responder à estafada pergunta; - e isso é bom? -Depende de como se encontra a vossa estrutura! É a única resposta possível para a generalidade, como o é a questão. O braço horizontal da cruz é formado pelo eixo do Ascendente-Descendente, quando vemos algum destes no mapa natal, cercado por muitos planetas, notamos que ali há vulnerabilidades, estudando os planetas e suas condições saberemos mais. Assim como quando ao longo da vida um dos lados deste braço e por isso também os planetas lá residentes recebem uma visita de peso, é natural que auto-imagem e os relacionamentos, parcerias se alterem, uma vez que o individuo também se está a alterar. Consequentemente as áreas representadas pelos planetas. Ora com este eixo todo em renovação, não será difícil de entender que existem grandes probabilidades de que o outro eixo, o vertical formado pelo Fundo-do-Céu--Meio-do-Céu, também se altere, já que naturalmente forma um ângulo de 90º, ou seja um aspecto dinâmico, (quadratura). No caso do eixo vertical teremos em baixo as raízes, por isso relacionadas com a formação e a infância do individuo, o lar, a nutrição da sua emocionalidade, enquanto no oposto temos representada a figura de autoridade máxima, a responsabilidade, a consciência dos limites, a ambição. Valores e forças que deverão ser devidamente exercitados na infância nos primeiros confrontos com os pais e tutores, a preparação para o resto da vida. Nessa fase da vida quando vemos este eixo vertical atacado, podemos esperar que factores relacionados com os progenitores, tenham contribuído para marcar a vida do individuo, modelando e formando a sua auto-imagem e a forma como se relaciona. Em adulto quando esta estrutura é atacada, pode-se antever uma reforma de valores e de como a pessoa se posiciona na sociedade. Neste caso o campo laboral poderá ser o palco de transformações que naturalmente se repercutem no lado oposto, o lar ou vice-versa. Estas movimentações de monta, muito naturalmente afectam a identidade de qualquer um. Por isso sempre que vemos potenciais movimentações nas paredes mestras do horócopo, deveremos contar com mudanças a mais do que um nível, daquelas que nos fazem evoluir e seguir em frente e, que normalmente requerem uma expurgação.

6 comentários:

António Rosa disse...

Excelente. Melhor explicado é impossível.

Ana Cristina, que tenha um resto de dia feliz e já agora, que não seja só hoje, mas sempre. =)

Abraço

António

Ana Cristina disse...

Bom dia António, obrigada. Retribuo os mesmos desejos...e já agora não coma aquelas fatias todas :-)

Abraço

Anônimo disse...

Um ola da cidade da Luz!

E mais mudanças se avizinham...
Mas a nossa evoluçao so o sera assim...
Bisous

Maria Paula

Ana Cristina disse...

Olá linda :-), espero que te estejas a divertir.
Beijos e boa continuação.

António Rosa disse...

Bom dia Ana Cristina,

Peço-lhe autorização para colocar este artigo no site da Nova-Lis. No novo! =) Em primeira página, logo a seguir ao NT. Pode ser?

Obrigado.

Ana Cristina disse...

António, tem toda e como sempre honrada pela escolha :-)
Abraço