28 de jan de 2009

Focalização


Há alturas na vida em que quando as situações se manifestam na nossa realidade dizemos; eu estava já à espera ou então isto tinha-me já passado pela cabeça, ou mesmo eu sabia que isto ia acontecer... estivemos portanto focalizados no dito acontecimento, uns perguntam-se se o teriam intuído, eu não creio já que quando intuímos, a sensação é a de saber que parece vir
do nada mas fidedigna, sem oferecer dúvidas ou receios. As dúvidas surgem quando queremos racionalizar o que sentimos. Acabamos muitas vezes por negar ou duvidar já que a mente não encontra bases para sustentar a informação.

Voltando à focalização ou pensamento dirigido, acreditando de que tudo na nossa realidade tem inicio num sonho ou num pensamento, a ideia que depois de trabalhada se materializa. As energias representadas no nosso mapa por Neptuno (ideais) e Saturno (materialização). Por isso quando estes se encontram deveremos ter em mente estas duas polaridades, da hipótese de concretizar um sonho ou de ver este desfeito pela falta de sustentação.

Vale a pena então observar os nossos pensamentos e fazer um esforço para substituir os derrotistas (se for esse ocaso) por outros criadores. Depois da quantidade de livros e palestras feitas acerca e sobre " O Segredo", deveríamos estar a viver num país de pessoas felizes e francamente mais positivas, isto porque quando estamos bem emanamos esse bem-estar ao nosso redor, contagiando aqueles que tocarmos. Todos sabem como se sentem naqueles dias em que tudo corre bem ou se sentem apaixonados, por alguém ou por algo...

Isto da focalização exige um pouco mais do que se possa pensar à partida, quando não é como se diz; da boca para fora e desprovido de conteúdo. Se bem que todos o saibamos fazer poderá faltar a alguns alguma disciplina e direcção. Aquelas vezes em que andámos a marinar uma ideia e em que a coisa acabou por acontecer, se recordarmos o que fizemos então: vamos-nos lembrar que não pensávamos só, temíamos que acontecesse, no caso das menos boas, sentíamos mesmo terror como se já tivesse acontecido o que tanto receávamos. E é assim que se CO-CRIA a nossa realidade. Agora imaginem usar este mesmo poder dirigido e de uma forma positiva, para nós e para os que nos rodeiam, tipo ondinhas do remoinho que se alastram.

Não é fácil, dá trabalho, exige disciplina, temos que acreditar, aceitar os nossos quereres, gostar de nós, quebrar padrões que fazem de nós o nosso pior inimigo. Uma série de pequenos detalhes do nosso EU que irão ser confrontados, porque para acontecer aquilo que queremos temos que ser claros no que queremos, acreditar e viver felizes porque é nosso e fará parte da nossa realidade mais dia menos dia, como se já fizesse e sem dúvidas.

8 comentários:

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia Ana,

Maravilhoso.
E ler o teu post, logo pela "madrugada" (a minha lol)ainda é melhor que o café da manhã!

:-) Beijo grande

ACREDITAR NUM SONHO, SUSTENTADO, QUE VIRÁ, QUANDO FOR A MELHOR ALTURA! :-)

Ana Cristina disse...

"madrugada"? Maria Paula, são felizes aqueles que têm sonhos :-)obrigada as tuas palavras tb alegram o meu dia.
ainda muita neve?

Maria Paula Ribeiro disse...

:-) Madrugada porque eu só "carburo" em pleno pela tarde/noite dentro.

Levantar cedo, só mesmo por obrigação e para aqueles que me querem ver "sisuda", lol

Neve? Já foi e que não venha MESMO, este fim de semana! :-)
Agora nevoeiro e chuva.
Jinhos

Um bom dia para ti amiga

Ana Cristina disse...

:-) também não preciso de neve este fim-de-semana, agora já deves estar na hora de rir :-)

Samsara disse...

Ora aqui está um grande desafio, seria de facto bom conseguir dirigir a nossa mente para coisas positivas,não é fácil, mas de facto não é impossível.
Beijinhos

António Rosa disse...

Ana Cristina

Fantástico.

Peço já autorização para o colocar no site da Nova-Lis. Pode ser?

Abraço

Ana Cristina disse...

Sam, disciplina e prática + disciplina e prática + disciplina e prática... :-) Beijo :-)

Ana Cristina disse...

António, my pleasure :-)
Abraço