5 de mai de 2009

de lição em lição


Por vezes a quem lê alguns blogues poderá parecer que anda tudo a ler pela mesma cartilha, nos generalistas será o assunto mais polémico da actualidade, nos de astrologia neste momento a formação que se aproxima e depois há ainda um outro elo; mais subtil. Falo de certos trânsitos que se bem que colectivos, aproximam uns mais que outros, não que as vidas destes sejam iguais mas porque se encontram em ciclos de vida com algumas afinidades, cuja observação vemos reflectida ao verificar os mesmos planetas na equação. Fases de crescimento que poderá ser porque se encontram na mesma faixa etária ou se completam, um está a viver uma quadratura que o outro já viveu e agora este já está na oposição, os várias níveis da lição.
Por isso é natural, que destes indivíduos venham apontar diferentes perspectivas para o mesmo tema, quantos escritores descrevem o amor, a dor, a alegria e em quantos e diferentes estilos sem que nenhum esteja errado, talvez nos identifiquemos mais com um do que com outro dependendo da fase de vida em que nos encontramos e da nossa essência, sentido estético, etc.

Estudar astrologia acaba por ser estudar a vida e para isso precisamos ter uma mente aberta e curiosa, assim como de nos enriquecer com os valores do conhecimento.
Quando olho para um horóscopo em busca do que poderá estar reservado no futuro, aprendi a descurar os aspectos facilitadores e como a palavra indica não oferecem resistência mas também não fomentam crescimento ou transformação. Ao contrário dos dinamizadores, onde sei que haverá trabalho, esforço e por isso oportunidade de fazer e aprender.

Um transito de Neptuno é sabido que vai diluir as ambições até ali claras quando ao MC, ao Ascendente é o ego ou melhor a sensação de perca deste, podendo afectar a saúde já que esta também é a Casa do corpo físico. A simbologia é amaciar e mostrar a quem o vive a impermanência das estruturas e dogmas, o que poderá significar desilusão antes da redenção, salvo casos de actividade artística.
Quando este trânsito atinge um dos luminares; o Sol que sendo a energia central da fornalha que alimenta todo o micro-cosmos que é o mapa individual, tudo o resto será afectada. Noel Tyl uma das expressões que usa para falar deste trânsito é a de a potential spiritual rationalization, aquilo que ocorre quando nos perguntamos até que ponto é que abraçamos e vivemos os nossos valores espirituais? Não sendo uma conversa teórica que se contenta com respostas evasivas ou sem sentido, quem o vive é obrigado a encontrar dentro de si a sua verdade e a sua fé.
No caso da Lua teremos o ressurgimento do subconsciente. Sendo estes fases do percurso a serem vividos por todos, que ao olharmos os diversos horóscopo encontraremos registos semelhantes no que se refere aos astros intervenientes, serão para todos tempos excepcionalmente diferentes tanto como o somos nas nossas essências.

10 comentários:

António Rosa disse...

Ana Cristina, bom dia
E eu às voltas e reviravoltas com esse Neptuno. as partidas aparentes são mais que muitas. a diluição atinge áreas inesperadas, até no meu blogue, pois agora acautelo-me planificando e programando uns posts, para irem saindo e assim sempre vou ficando naquela terra de ninguém...

Abraço

Ana Cristina disse...

António, partidas será certamente o apelido carinhoso, down under será a terra de ninguém? De onde teremos que subir de vez em quando...Abraço

Adelaide Figueiredo disse...

Olá Ana

Este Neptuno que me tem deixado meia confusa, meia sonhadora :) No entanto, já estive bem pior.

Agora faz aspecto com o sol, Lua, Júpiter e a ele próprio. O que vale é que são trigonos e sextil à Lua.
Faz uma oposição a Plutão.

Esqueci-me de dizer que Neptuno está na casa 4 em Aquário.

Só me dá para pensar em astrologia, valores de fé, parece que tenho pensamentos que nunca me passariam pela cabeça. Foi sem dúvida este Neptuno que me empurrou para estudar e aprofundar mais a astrologia. Úrano também deu uma ajuda :) Neste momento penso que jamais irei parar, o que só poderei ter a certeza quando toda esta confusão e nevoeiro passarem.

Abraço

Ana Cristina disse...

Adelaide Neptuno é isso tudo, temos uma música a tocar dentro de nós e de repente podemos estar a dançar sozinhos no meio da rua...no seu melhor :-)Essa oposição a Plutão é interessante, muito conotada com experiência sobrenaturais :-)
Grata pela visita e comentário.

Christiane disse...

Ana

Neptuno ou a Lua me fizeram ir ao meu inconsciente... Estou indo às minhas raízes e tendo contato com meus ancestrais...Está meio nebuloso, dolorido às vezes, mas outras confesso que tenho até me sentido meio anestesiada....

Como há relação com mulher, mãe, avó, acho que é a lua... Magia, paganismo e minhas ligações com meu passado não mt distante aí sim neptuno...

Já Ontem tive experiências quando relembrei algumas passagens da minha vida...

Está tudo nebuloso... mágico, sensual, misterioso e tb perigoso...

beijão...

Ana Cristina disse...

Chris, grata pelo seu comentário e cuide de si :-) Abraço

Maria Paula Ribeiro disse...

Boa noite,

Acho que hoje vou meter o pé na poça...
Não tenho sentido Neptuno...;(

Deve andar "debaixo" da saia dos "outros" poderosos, ou será que tenho de encontrar um agulha num palheiro???? LOL

Beijo e grata.

António Rosa disse...

Venho informá-la que a Maria Paula Ribeiro, do blogue «BandarraVet», entrevista que vou publicar esta noite, às 00:01, citou o seu blogue como um dos que ela mais aprecia.

Parabéns.


http://bandarravet.blogspot.com/

Ana Cristina disse...

ahaha até chapinhas na água :-) nem sempre temos que ter todos a mesma coisa, tb o tens só que agora anda undercover :-) lá para 2012/13 terás histórias para contar. Beijo

Ana Cristina disse...

Obrigada António, isto até parece dia de Natal :-) até logo.