12 de jul de 2009

quando generalizamos


Quando em Setembro passado, a propósito de um artigo que li me referi aqui ao 1º retorno de Júpiter, quando a criança está apta a entender as consequências dos seus actos. Júpiter refere-se ao conhecimento alargado, ao passo que Mercúrio, cujo o retorno é muito mais rápido, o mensageiro dos deuses, transporta e espalha a informação rapidamente e sem grandes preocupações com o seu conteúdo ou significado. Isso será tarefa para os recipientes. A rapidez e a variedade é que contam. Existe uma diferença grande entre as duas formas de aprender, Mercúrio rege a Casa 3 da primeira aprendizagem e Júpiter a Casa 9, a que se refere aos estudos superiores. Com Mercúrio reunimos informação e com Júpiter vamos dar significado e sentido a toda a info que reunimos. No caso de Júpiter, o seu retorno acontece (+/-) em cada 12 anos, época em que nos poderemos sentir reconhecidos e com vontade de incorporar um conhecimento mais aprofundado. Acontece também que ao olharmos para trás, verificamos esta época como de um marco se tratasse para um reajustamento de vida.

Quando lemos acerca dos movimentos planetários que acontecem num determinado momento, não nos devemos esquecer de que partilhamos o mesmo céu com os restantes habitantes do planeta onde, uns estarão mais expostos que outros aos movimentos referidos e de diferentes maneiras consoante o posicionamento de cada um. Não basta ser verão para andarmos todos bronzeados, teremos que sair para que ganhemos a tal cor. Em astrologia os aspectos funcionam como os raios, incidem e quanto mais perto da exactidão mais efeito têm.
Saber que Saturno está em Virgem sugerindo um trabalho árduo nas tarefas do quotidiano, que Plutão está em Capricórnio a derrubar estruturas obsoletas, que Neptuno está em Aquário a expandir movimentos colectivos, que Úrano está em Peixes a trazer uma nova visão e Júpiter em Aquário a sugerir que as recompensas e o reconhecimento que se espera será aquele proveniente do colectivo. São tudo influências generalistas como as das estações do ano que partilhamos com tantos outros que vivem no mesmo hemisfério.

Quando juntamos Mercúrio e Júpiter, teremos bom senso e os pensamentos elevados pelo espírito, a escrita e as viagens, o movimento aliado ao conhecimento. Se bem que estes planetas façam parte do horóscopo de todos nós, uns apresentam um potencial maior do que outros no que se refere ao uso destas faculdades, depende da exposição e dos aspectos que os ligam e aos pontos de manifestação pública que todos possuímos na carta; como o caso do Ponto Cardinal e o do Meio-do Céu.

Quando nos expressamos de uma forma puramente Mercúriana, disseminamos e espalhamos, quando o fazemos sob a égide de Júpiter, explicamos e (tentamos) influenciar opiniões.

“Men in general judge more by the sense of sight than by the sense of touch, because everyone can see, but only a few can test by feeling. Everyone sees what you seem to be, few know what you really are, and those few do not dare take a stand against the general opinion.”
Niccolo Machiavelli

12 comentários:

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia Ana,

Já estava com saudades do meu "café" :-)

Lindo texto.
Beijinhos

Ana Cristina disse...

:-) Obrigada Mª Paula, a reclusão necessária, reflexos reais de um tr. Neptuno acentuado no que se refere à expressão.
Resto de bom domingo.

Christiane disse...

Ana

Isso que escreveu é bem real! Por isso quando alguns dizem li meu horóscopo no jornal, eu digo e o seu mapa? Já olhou ele hoje também?... Péra lá...

Eu sou uma aprendiz, Sabem que estou retornando meus estudos aos poucos e aqui com vocês... Cara amiga aprendo muito... Tenho uma longa caminhada, pois ainda tenho a filosofia para me ater e a astrologia está a passos lentos... Porém posso pelo menos ir mostrando os efeitos do que acontece comigo (afinal estou numa fase de autoconhecimento tb) e as posições, os textos que escrevem, o que vou aprendendo, enfim...

Mas essa generalização sim é muito perigosa. A frase de Maquiavel está bem netuniana hahahahaha...

Grande beijo e mais uma vez obrigada pela pérola!

Chris :)

Ana Cristina disse...

Chris, vc é a nossa filosofa de plantão e, por isso também sabe que estamos todos em continua aprendizagem...Grata pelo comentário muito bem contextualizado.

Resto de bom domingo. Abraço

Adelaide Figueiredo disse...

Ana Cristina, Gostei de ler o seu artigo e penso que geralnente quando se escreve sobre astrologia, vem sempre à mente daquele que escreve a ideia mais forte sobre o planeta ou sobre o aspecto que se está a descrever, embora se saiba que cada mapa, é um mapa e que só vendo este poderemos descrever exactamente a situação.
Quanto aos que lêem ficarão apenas com uma ideia, mas não deverão pensar que tudo se aplica exactamente a eles, pois poderão haver umas pequenas diferenças, as tais dos seus próprios mapas.

Bom fim de semana.

Ana Cristina disse...

Grata pelo comentário Adelaide, no entanto aos meus leitores mais do que lhes dar apenas uma ideia, gostaria de provocar ideias e alimentar pensamentos.

Resto de bom domingo :-)

Maria Paula Ribeiro disse...

"aos meus leitores mais do que lhes dar apenas uma ideia, gostaria de provocar ideias e alimentar pensamentos"

Tens dúvidas nisso????
Os teus "quebra-cabeças astrológicos" são assim mesmo. A mim, sabem a muito e a pouco...porque há sempre uma lição a tirar e ouras tantas por descobrir....

PS: Demora muito este teu tr de Neptuno??? Espero que não, lol
Quero a minha mente entretida, astrologicamente!!!! :-)

Ana Cristina disse...

Mª Paula, fico muito contente, são estas trocas que fazem valer a pena.

O tr.de Neptuno entre os graus 25 e 28, é dos tais lentos e, ali pairará até 2011, por isso dará tempo para as várias vertentes, Neptuno também trás imaginação e inspiração....
Tentarei corresponder ao desafio :-)
Abraço e grata pelo carinho.

António Rosa, José disse...

Ana Cristina,

Belo texto e muito boa linha de comentários.

Por ser intrínseco ao meu mapa, debato-me com os dois planetas e, por experiência própria (de que maneira!), faço-o de ambas as formas. Muitas vezes, dissemino e espalho. Poucas vezes, alcanço o objectivo jupiteriano da mensagem: explicar e tentar influenciar.

Gostei demais e vi-me retratado.

Muito bem explicado.

Ana Cristina disse...

António, :-) então estão atingidos os objectivos de trazer à discussão experiências de vida que, sim são estas que enriquecem o conhecimento.

Agradecida, cada um de nós tem um papel que só nosso e de mais ninguém :-)

Astrid Annabelle disse...

Ana Cristina.
Seus post eu carrego comigo na mente para ficar matutando...sempre consigo entender de maneira mais abrangente depois de algumas horas...e como entendo!!!
Beijos...estava sentindo sua falta!
Astrid Annabelle

Ana Cristina disse...

Obrigada Astrid, ui que honra ser carregada por si...as coisas lindas deste mundo virtual e que não deixa de ser bem real :-) Beijo