4 de nov de 2009

incongruências


Sendo a incongruência uma desarmonia, mesmo não sabendo o significado da palavra sentimos o que esta traduz; não precisamos saber de astrologia para entender as fases da vida, os momentos de liberdade, quando nos sentimos no topo da montanha ou aqueles em que a nós nos parece estarmos fadados à desgraça. Não porque os planetas nos tenham posto naquele estado mas sim porque nós nos encaminhámos para lá e ao olharmos a carta astrológica veremos o reflexo do que está a acontecer connosco num dado momento.
Não somos assim ou assado porque determinado planeta está ali ou acolá, ele o planeta ali reflecte e sugere como somos, os nossos mecanismos e o que trazemos de potencial que poderá ser uma porta para o desenvolvimento, crescimento, evolução pessoal e não uma redução do que poderíamos ser, que é o que acontece sempre que queremos reduzir um arquétipo a uma dimensão reduzida.

Muitas vezes oiço; - não sei o que hei-de fazer!? e na mesma frase; - não acredito nada nisso do livre arbítrio, comigo estou sempre destinado... Não será esta uma incongruência fantástica, se tem dúvidas é porque se tem mais que uma opção e, cada vez que isto acontece somos obrigados a olhar os nossos anseios, medos, desejos e a ponderar acerca do que fazer para obter, para nos libertamos e por isso para o que nos condiciona. Dependendo do estado em que nos encontramos podemos achar preferível deixar acontecer, não fazer nada, se bem que haja também alturas para isso outras haverão em que cruzar braços é abraçar o fatalismo do destino traçado. Marte numa carta dá-nos uma ideia da forma como nos aplicamos para obter o que queremos, Saturno o que nos reprime e onde temos que trabalhar em dobro.

Também oiço; - não sei o que hei-de fazer, não consigo ver claro, as emoções deixam-me paralisada, preciso de uma luz! E logo que se ouve a indicação que poderá ser contrária aquilo que emocionalmente se deseja, apressamos-nos a dizer que não, ninguém entende as nossas necessidades. Afinal não havia tanta abertura para o novo ou se queria ajuda para continuar o caminho mas sim um desejo de conforto emocional e de palmadinhas de incentivo para o que tínhamos interiormente decidido. A Lua na carta sugere-nos o tipo de conforto que necessitamos e como o buscamos, na maioria das vezes somos os primeiros a boicotar a obtenção deste, porque nos queremos defender da decepção.

12 comentários:

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá Ana,

As vezes é duro de entender, duro de sentir e duro de passar...
Nem que a saída seja a mais dura...

Bem-haja

Ana Cristina disse...

Mª Paula, não te posso contradizer, no final (mesmo que não agora) tudo fará sentido.
Abraço forte.

Astrid Annabelle disse...

Olá Ana Cristina!
"Não somos assim ou assado porque determinado planeta está ali ou acolá, ele o planeta ali reflecte e sugere como somos..."
Isso é muito bom.
É preciso concientizar as pessoas que são autores criadores e não vítimas!
Continuo sempre aprendendo...
Tenho estado menos nos blogs, pois preciso pilotar meu PC com luvas de pelica!!!!rsrsrsrs
Estou aguardando a instalação do meu novo computador. Aí a conversa vai mudar!!!!
Um beijo grande... "Estás cá dentro", como diz a Maria Paula.
Astrid Annabelle

Tina disse...

Ana, acho que estou numa fase diferente da minha evolução...Vivo o hoje, sem anseios para o amanhã...Faço o meu melhor, determino o que quero para minha vida, sem medos,pq eu acredito que posso criar a minha vida do jeito que eu quiser...Sou feliz de qualquer forma!Tudo que vem,é para o meu bem,se for sofrimento que eu aprenda ,pq sofrer é uma opção!
bjos
Ana Cristina [xará]kkkk

Ana Cristina disse...

Astrid, tão fácil e tão difícil :), aqui te aguardamos, também tenho andado numa roda viva...prioridades :) mas acabamos sempre por voltar mais ou menos amiúde.
Beijo

Ana Cristina disse...

Tina Xará :), que posso dizer além de parabéns e que espalhe à sua volta essa forma de estar :)

beijos

marcelo dalla disse...

Otimo! Também compreendo a Astrologia (com A maiúsculo) desta forma. Os astros não nos influenciam. São como um espelho, nessa sinfonia sicronicamente maravilhosa que é o Universo.
Como é bom poder tocar este instrumento! :)
grande bjo

Ana Cristina disse...

:)Marcelo ...e falar esta linguagem.
Beijo

Joana disse...

Gostei! :)

Beijocas

Ana Cristina disse...

ainda bem Joana :) votos de um bom dia de vento :)

Perséfone disse...

http://www.constelar.com.br/constelar/137_novembro09/labirinto-do-fauno2.php

sugestão d leitura. Maravilhoso seu olhar...

bjos

Ana Cristina disse...

Obriga Perséfone