10 de set de 2009

muitas Luas II


Continuando com a Lua atentos às suas necessidades sugeridas pela Casa onde se encontra e como por vezes estas parecem opostas ou extremadas pelas suas (também) necessidades, simbolizadas pelo signo que lhes dá a tonalidade.
Não esquecendo que a Lua não tem luz pelo aquilo que vemos é um reflexo da energia proveniente do Sol e, já se sabe que a essência de um Sol em Escorpião não é a mesma da de um em Virgem, no caso de cada um destes a iluminar uma Lua em Capricórnio por exemplo; o reflexo que veríamos não seria a mesmo, no 1º caso Escorpião - Capricórnio, a força e o magnetismo a iluminar um sentido de propósito, 2º caso Virgem - Capricórnio as energias mentais em alta, ambos do elemento Terra, o sentido prático é favorecido, o que pressupõe atitudes e posturas diferentes uma da outra.

Retomando, a Lua na 7ª Casa, caso estivesse no signo de Balança, salvo outros factores modificadores, poderíamos dizer que pela sua necessidade de ser popular e apreciada estava em casa a fazer uso do seu charme publicamente. Mas se esta Lua estiver no signo de Caranguejo, para quem o conforto emocional e familiar é o que importa, o melhor será casar com o trabalho ou com o sócio(a). Acontece muitas vezes que é o parceiro desta Lua ser o criador dessa segurança que se procura. Por isso também muitas vezes associado ao progenitor do sexo oposto.
Com a Lua na 8ª Casa, não se enganem aquelas alturas de solidão e retiro não os matam e são-lhes necessárias para que se organizem e se levantem à moda de Fénix. Uma Lua aqui poderá demorar a entender a sua essência uma conselheira fantástica, acabará por aprender muito de si através dos outros acabando por entender que pode abrir e fazer aquilo que quer sem deixar de ser querido e respeitado. As questões auto-estima estão bastante presentes nas vidas destes indivíduos. No caso de uma Lua em Capricórnio nesta Casa, a necessidade de fazer algo que lhe dê importância na sociedade, melhor se for aliado ao poder prático ou politico.
A Lua na 9ª Casa, sugere a necessidade de aprender e viajar o mais possível, espalhar e arrebanhar conhecimento. Conheço muitas Luas nesta Casa, alguns acumulam diplomas outros contactos e viagens ao exterior. Pelo que nesta Casa a Lua vai-se sentir tão mais confortável quanto mais maleável for, uma Lua num signo Fixo, primeiro passará pela aprendizagem de que para satisfazer a sua necessidade de reconhecimento, terá que ter humildade para aprender e amadurecer.
Na 10ª Casa é como se a Lua quisesse mandar em tudo e todos, em Caranguejo por exemplo, imaginem aquela mãe(zona), não é preciso que seja mãe mesmo mas vai impregnar desse mesmo tipo de energia de tomar conta o local onde trabalha. Claro que uns se sentirão melhor que outros nesse papel de boss. No caso de que a Lua seja colorida pelo signo de Gémeos poderemos contar com a variedade podendo facilitar (ou não a vida) a quem obedece.
A Lua na 11ª Casa, não vive sem amigos e até trabalha muitas vezes com amigos a fronteira entre estes e a profissão é tão ténue que se esbate. Uma área tem que servir as necessidades da outra. Ora esta Lua quer ser apreciada pela sua individualidade, conheço de perto casos em que há uma grande necessidade de serem fora do vulgar e independentes, como uma Lua em Leão que necessita reconhecimento e honras. Esta necessidade é grande e afirmam-se quando se sentem acompanhadas e amadas, no minuto em que obtêm a independência total, que clamavam, apavoram-se com a ideia de ficarem sós.
A propósito da Lua na Casa 12ª, que nesta Casa sugere que a pessoa desde cedo tenha aprendido a calar as suas necessidades, aqueles que choram sem testemunhas, procuram conforto na clausura que pode um dia. Os donos de Luas nesta Casa necessitam desenvolver formas de manifestar as suas necessidades, no que se refere aos assuntos da Casa por esta regida, aquele silêncio que as liberta pode tornar-se a prisão a que se confinam aqueles que não se mostram mas querem ser vistos e apreciados. Imaginem a Luas de Fogo aqui, têm que encontrar formas de expressar a sua inspiração.

As Luas nas Casas de Água (4ª, 8ª e 12ª) necessitam desenvolver e enriquecer o seu mundo interior é aqui que reside a sua estabilidade. Quando não, o mundo lá fora acaba por os esgotar energicamente falando. Como em tudo na vida e especialmente no casos destes, conhecem-se no dia que se expuserem.

6 comentários:

António Rosa disse...

Ana Cristina,

Tenho estado à espera deste texto. Gostei muito. Parabéns, mais uma vez. Posso colocar na escola já que o 1º está lá?

Obrigado.

Ana Cristina disse...

António obrigada, este foi escrito consigo no meu pensamento. Faça favor. Abraço.

Rui António Santos disse...

Ana Cristina, uma aula completa Tanto tanto no primeiro artigo, como no segundo.

Gostei muito. Abraço

Ana Cristina disse...

Obrigada Rui :-)
Abraço

Maria Paula Ribeiro disse...

He he he he he
Engraçado olhar o nosso espelho!!! ;-)
Grazzie!
Bj

Ana Cristina disse...

ai isso é :-) Beijo.