26 de mar de 2011

água

mole em pedra dura..., o adágio que me ocorre quando penso no resultado visível de uma passagem de Neptuno. Depois da confusão, não entender, só se sentir desconexão, solidão e uma vontade louca de fugir...sem se saber bem para onde.

Esta é a altura que os outros não nos entendem, que alguns resolvem ir ao psicanalista ou tomar algo, numa busca vã da solução imediata.
São fases de vida mais ou menos longas, este planeta também se move lentamente e por isso os resultados às vezes só visíveis ou concretizados quando termina o encontro exacto. Ou seja quando este deixa de "incidir" naquele ponto da carta natal. O que esse ponto representa na nossa vida, a área que estará a ser trabalhada.

No caso Sol, vamos dar connosco "obrigados" a largar alguns padrões da nossa essência que fazendo parte da nossa natureza, nos prendiam a medos e certezas. Estes ao se dissolverem conduzem-nos a uma liberdade que desconhecíamos.Uma libertação de dores egocêntricas.

Com Neptuno, essa liberdade é interior, Neptuno não se rege por burocracias e organizações como Saturno, ou por poderios como Plutão.
A energia de Neptuno muito mais subtil, é o acordar espiritual, o exercício é de dentro para fora. A viagem é dentro de nós. Só vale a pena ir à Índia, se estiver disposto a viajar consigo mesmo e aceitar que pode descobrir um outro eu.

Como isto de nos descobrirmos e de que caminhemos para a simplicidade do eu; exige que algo se dissolva, notamos com dor muita da realidade a desfazer-se, um mar de descontentamento. Até se pode pôr uns óculos mas a ideia não é vermos aquilo mais rosa, mas sim criarmos algo de novo com a descoberta.

A sensação de liberdade acompanhada por sentido de integração num todo muito maior que o nosso mundinho terreno.

Esta semana, o exemplo da realidade que se desfaz foi excitante; falo do ex 1º; Neptuno em trânsito oposto, a ficar exacto, do Plutão natal, regente da Casa 7, o parceiros e parcerias que se desfizeram. Acompanhado por um arco solar exacto de Saturno a Neptuno na Casa 6 (serviço público), o sonho ao serviço público, a ser desafiado pela sua resiliência e obstinação, Saturno regente do MC.
Não partilhada pelo visto. Onde resultou numa posição solitária.

10 comentários:

Maria Aguiar disse...

Durante o trânsito pela Casa 8 do meu mapa me senti totalmente à deriva. Fato anormal para uma pessoa tão dona de si como eu, acostumada a ação e ao movimento eu literalmente 'travei', sem saber para onde ir...
Agora às portas da minha Casa 9 o que será que ele vem dissolver?!... rsrsrs
Ótimo texto, obrigada pela partilha, bjs

Ana Cristina disse...

Grata pela visita e pelas palavras Maria :) dissolverá o que estiver a mais :).

Beijo

Hanah disse...

O mapa da Maria é igual ao meu pelo visto...
Fico pensando naquelas dinâmicas de grupo, em que um tem que convencer o outro a passar para o seu lado, sem que haja lado algum para se passar....
o meu netuno em trânsito, daqui a 12º vai passar por saturno e fazer oposição exata com plutão e urano 3/9... que bom que você diz que agora que as coisas serão compreendidas....estou sentindo.... e agora com Urano em Àries, acha que as coisas vão ficar mais individualistas ???

bjão

Ana Cristina disse...

Hanah olá, 12º? ainda vai demorar um tempo para lá chegar.

Essa de Úrano em Áries pode ser individualismo...mas se este se tornar em individuação...poderíamos viver num mundo cheio de pessoas responsáveis :)

beijo

Maria Paula Ribeiro disse...

Boa noite Ana,

Já tinha saudades deste cantinho! ;)
Bem-hajas

Neptuno!!!!Terei tempo para sentir e "poder ver", quiça os efeitos da sua quadratura em Tr com ele própio Natal ;)))
Mas como Trancoso é "abençoado" em nevoeiro, ;) pode ser que não me sinta tão perdida! ;))))

Beijo e bom domingo!

Ana Cristina disse...

Também eu M.P., não culpando mas os reflexos de Úrano activo, são estes...muita coisa ao mesmo tempo :). O mesmo que te há-de bater à porta antes do "nevoeiro" lá para 2013 e 2014, falaremos então dessa "visualização".

Beijo e bom domingo...não te esqueças do relógio...para a frente claro.

Sayadina disse...

Olá Ana, gostei de ler e identifiquei-me bastante porque tenho estado sob trânsitos neptunianos intensos (op Merc; Quad mart), a vagar entre a dissolução, a ilusão e a rendição. dureza... ou melhor, moleza.... :)

Ana Cristina disse...

olá Sayadina, bem-vinda, Sim com esses que aponta, não pode deixar de sentir, evasão, perca de foco e afinal o que é real? Aproveite para ser criativa, a inspiração está consigo :)

Alberto disse...

Olá, parabéns pelo blog, adoro!

Tomei a liberdade de postar este artigo no meu facebook. Espero que não se importe...

Há uns anos para cá, me pergunto: porque eu acreditei tanto e não ponderei mais? Neptuno passava pela minha casa 12 (e ainda continua) fazendo conjunção ao meu Sol, Mercúrio e também Marte em 2006/7...mas ao mesmo tempo Urano fazia conjunção ao meu ascendente e oposição com Saturno, por isso não sei se o que sinto agora se deve ao transito de Neptuno ou ao outro de Urano, fica a dúvida...

Ana Cristina disse...

Alberto, bem vindo e grata :)

Olhe que os 2 activos ao mesmo tempo, um mundo novo que nos pode fazer sentir confusos, mas tb pode ser libertador. A vontade de fazer diferente. Uma ambivalência grande, quando passa pelo ficámos mais conscientes.