13 de jun de 2008

Estimulados pela falta



É o que me ocorre quando olho um horóscopo em que encontro a ausência de um dos 4 Elementos: Fogo, Terra, Ar e Água, inspiração, materialização, comunicação e emoção. Se é fácil entender que uma concentração de planetas em determinado Elemento pode denotar um exagero pela abundância e por isso o indivíduo vai estar "agarrado" ás idiossincrasias do Elemento. Na falta de um, assiste-se muitas vezes a uma exagerada necessidade de equilibrar esta discrepância, levando quem a sente a trabalhar constantemente e arduamente o que poderá vir a resultar na excelência daquilo que mais o desequilibra.
O artista que tem inspiração para dar e vender mas que lhe falta Terra, a necessidade de construir e dar forma vai ser tão grande que o consome e impele ao trabalho.

Hugh Hefner 9 de Abril 1926 @ 16;20 Chicago, não tem um planeta que seja em Terra, Elemento rei do mundo material e da posse, facto que não o impediu de construir um verdadeiro império. Sol em Aries e a Lua em Peixes, a necessidade de encontrar e dedicar um ideal, acompanhado por um bom entendimento das necessidades dos outros, neste caso na casa VI, um workaholic. O Meio-do Céu (casa da profissão) regido por Gémeos, Mercúrio que também rege o ego, conjunto a Úrano e activarem o eixo horizontal, podemos compreender a excentricidade em que vive, casa da rotinas regida por Úrano e que é do domínio público.

Não me vou alongar no perfil vocacional deste conhecido homem, hoje usei a carta dele para apresentar um dos muitos exemplos onde a falta de um Elemento, não é condicionante, contrariamente ao que pode ser encontrado em alguma literatura e pode até levar a pessoa a transcender em áreas onde aparentemente não teria qualquer chance, neste caso a construção de um império económico estável.

Plácido Domingo também não tem Água na carta natal, no entanto os seus espectáculos são plenos de emoção.

4 comentários:

António Rosa disse...

Feriado para mim, no meu dia onomástico, de Santo António, acordar mais tarde é sempre saboroso.

Tenho encontrado casos de pessoas comuns que apesar da ausência de um elemento no mapa, solucionaram lindamente esse aparente travão.

Os textos tutotiais não enfatizam estas possibilidades de transcendência, pelo que a conversa generalizada (tipo Orkut) vai no sentido de criar barreiras.

Abraço

António

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Bom feriado António :-, estou cheia de exemplos de "gente" sem Ar que não se cala :-)

Abraço
Ana Cristina

Samsara disse...

No mínimo este post é bastante animador, excelente exemplo, faz-me lembrar quando alguém tem a falta de um dos 6 sentidos, que faz com que os outros se apurem ainda mais para o compensar.
Bjs.

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Boa Princesa, é mesmo esse o efeito e que resulta no colmatar da falta.

Bjo