5 de ago de 2008

Caminhos sinuosos


Hoje é para adultos, inspirada pelo programa que nos chega do Nevada, na minha continua necessidade de entender o porquê da vida tal como ela é. Por isso estou na astrologia, entender razões e existências para além do que é relatado e apresentado. Ontem na Sic Radical vi o programa da HBO, que relata a vida num bordel, na foto o dono que tem a difícil tarefa de seleccionar as candidatas que dizem são muitas, semanalmente inundado por novas candidaturas. Ontem entraram 3 garotas que nunca tinha feito aquele trabalho, sem experiência mas estavam muito entusiasmadas como a oportunidade, duas delas estavam ali com a bênção das mães e uma inclusive ligou para a progenitora após a estreia, para contar como tinha desempenhado bem as suas incumbências.
O que eu gostava mesmo era de ter a carta astral das meninas, enquanto assistia às entrevistas. A 3ª candidata chega ao local de trabalho com sinais exteriores de riqueza, armada de uma luxuosa bagagem, em conversa refere o seu elevado QI, explica que tem uma vida próspera, sabe que a sua beleza não deixa ninguém indiferente e está ali para manter o nível de vida...mas não disposta a fazer tudo.
A ser verdade aquilo tudo, nesta era dos reality shows, fico impressionada com o glamour que é associado à prostituição e os efeitos ilusórios que poderá trazer a cabeças confusas. Se se trata de publicidade para uma empresa, nem a Playboy usufruiu de algo idêntico. Sou adversa a proibições mas não deixo de ficar apreensiva e pensativa acerca dos possíveis efeitos, deste branqueamento de vidas complexas, numa época já tão carente de valores e ideais.

Usualmente estes casos de vocação como a de Heidi Fleiss estão ligados a uma necessidade de se "dar" amorosamente dentro de uma estratégia, o que também poderá ser dito, usar a a sua dádiva amorosa com fins negociais. Assuntos que envolvem as casas 5 da criatividade e 8 dos valores dos outros e Saturno negócio.
Hugh Hefner, tem Saturno a reger a casa 5, o negócio de entretenimento e Marte a casa 8, peregrino e em Aquário a prometerem inovação.

6 comentários:

cova-do-urso disse...

Bom dia, Ana Cristina,

Também vi esse programa, mas em um outro canal. A mim pareceu-me muito fabricado e artificial. Como a A.C. disse - "nesta era dos reality shows".

A Playboy trabalha outra esfera de actividade, como sabe. O erotismo elegante e desafiante.

Realmente seria interessante ter as cartas das meninas e... saber se o business não terá vindo da televisão que produziu o programa, em vez dos clientes do bordel.

António

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

António, concordo consigo acerca da Playboy, mencionei porque foi das 1ªs a trazer o tema sexo para o grande público. Também me passou pela cabeça que "este" fosse uma encenação...guião de filme pornográfico...no entanto "Google" de
Bunny Ranch, ele existe...

um bom dia para si :-)

Samsara disse...

Seja ficção ou não não deixa de influenciar algumas pessoas que o vejam. O objectivo, obviamente é ganhar audiências a todo o custo. Não vi, mas dá para imaginar com a tua bela descrição.
Bjs.

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Olá, as audiências são o de menos...enfim..a minha descrição foi completamente branqueada para o salão:-) obrigada pelo "bela"

bjo

Gi disse...

Destrói o ser por dentro, mas até pra isso é preciso SIM vocação. Não esquecer das p. a longo prazo, ou seja, muitas casadas. As de "curto prazo" são apenas mais sinceras, com um Saturno a reger a 5 e uma 8 abarrotada. Eu sei. Abraços, ótimo blog. Estudo Astrologia há anos por conta própria, mas ainda me faltam muitos estudos! ;-)

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

Oi Gi, obrigada pela visita e comentário. Sem dúvida alguma que será sempre necessário vocação, para se fazer o que quer que seja. Fascinante é mesmo aprender com a diversidade, sem falsos moralismos :-) Gi uma vez estudante...é para a vida toda.
Abraço