3 de dez de 2008

step by step


Nesta fase ou patamar, da vida de Hillary Clinton, foi para mim interessante revisitar a sua carta e ver um arco solar de Jupiter (recompensa) ao Sol que co-regendo a casa 9, a sugerir a recompensa que lhe pertencia por direito. A Lua que rege esta mesma casa, que também é a casa do internacionalismo e diplomacia, arqueada na casa 7 em cima do eixo Lunar, a projecção pública inegável. Vou também referir o efeito de Neptuno, que é por agora o transito mais activo na carta de Hillary, Neptuno tende a dissolver projectos individualistas e a enaltecer os colectivos, quando a obra ou a causa transcende o autor. No caso de Hillary sendo o seu planeta Oriental e, em Libra, ideais sociais, é uma mulher que se preocupa com o todo, busca o ideal, tem necessidade de integrar as expectativas e a realidade. Neste momento Neptuno trabalha o Ascendente, o mesmo que dizer a auto-imagem, quem já passou por um transito deste reconhece que nesta altura, há como que uma dissolução de antigos padrões egocêntricos, os ideais tornam-se importantes, período muitas vezes acompanhado por uma perca para que integremos o além do imediato e terreno. Com Mercúrio regente do MC em cima do Ascendente, está também tocado pelo efeito Neptuniano o que provavelmente lhe confere uma especial consciência, sendo o 1º regente da casa 8, uma sensibilidade e transmutação com efeitos visíveis no seu trabalho institucional, afinal Mercúrio está na casa das instituições, bem activa neste mapa. Além de que a evolução da casa 8 nos remete também para o poder colectivo. Neptuno contacta também Saturno, aspecto que pode ser difícil, dissolução do concreto e das ambições ou também pode ser o sonho que tornado realidade, se considerarmos que Hillary os aspectos antes referidos; uma grande transformação se tem vindo a operar na mulher pelo que o lugar que hoje ocupa para ser o ideal para ela neste momento da sua evolução.

4 comentários:

António Rosa disse...

Ana Cristina

Fiquei contente pela nomeação dela, pois é uma mulher em quem acredito muito. Já tem experiência de vida suficiente e bom senso demonstrado para conduzir a política internacional dos EUA.

Samsara disse...

Muito interessante esta análise Ana Cristina. Ela tem os holofotes todos em cima dela.
Beijinhos

Ana Cristina disse...

É natural que assim seja, creio que para ela neste momento isso não é o mais importante :-)
beijo

Ana Cristina disse...

António, eu também e é a 2ª vez que estou a responder ao seu comentário, aliás algo que esta semana aconteceu 2 vezes; ter respondido e mais tarde verificado que não tinha ficado aqui.